UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 29 de Novembro de 2022

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ANA AMÉLIA GAMA DE BARROS
19/11/2015 21:34


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANA AMÉLIA GAMA DE BARROS
DATA: 01/12/2015
HORA: 09:00
LOCAL: Miniauditorio do CCET
TÍTULO: ESTUDO DA LIBERAÇÃO CONTROLADA DE NITROGÊNIO DE MISTURA DE UREIA COM VERMICULITA ENCAPSULADA EM DERIVADO CELULÓSICO
PALAVRAS-CHAVES: Palavras-chave: produto de liberação controlada; ureia; vermiculita
PÁGINAS: 74
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Química
SUBÁREA: Tecnologia Química
ESPECIALIDADE: Fertilizantes
RESUMO:

O objetivo deste estudo é elaborar um produto de liberação controlada de nitrogênio que apresente boa relação custo/benefício e o mínimo efeito adverso ao meio ambiente. No desenvolvimento do presente trabalho, mistura de ureia com vermiculita encapsulada com derivado celulósico foi obtida por extrusão e avaliada quanto ao seu potencial de liberação controlada de nitrogênio. Caracterizações estruturais e químicas dos componentes e da mistura, assim como a cinética do processo de liberação controlada do nitrogênio em meio aquoso foi estudada por meio de medida de difusão do nitrogênio na água a partir de medições periódicas do teor de nitrogênio total, determinado pelo Método de Kjeldahl. O teor de ureia empregado na mistura contém 30% em massa e a solução aquosa de derivado celulósico utilizada no encapsulamento tem 1% em massa de carboximetilcelulose (CMC). A caracterização química da mistura em estudo foi realizada por meio da análise de energia dispersiva, utilizando um espectrômetro de Raios X (EDX) e a sua morfologia analisada por Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV). A presença da incorporação da ureia na vermiculita foi confirmada por análise espectroscópica de infravermelho com Transformada de Fourier (FTIR) e por difração de raios X (DRX).


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 426443 - GISELIA CARDOSO
Interno - 2462308 - EDILSON DE JESUS SANTOS
Interno - 1515782 - MARCELO JOSE BARROS DE SOUZA
Interno - 2222671 - PEDRO LEITE DE SANTANA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2022 - UFRN v3.5.16 -r18154-6e174eae4e