UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: ALANNA GLEICE CARVALHO FONTES LIMA
17/11/2015 11:55


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALANNA GLEICE CARVALHO FONTES LIMA
DATA: 17/12/2015
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do CCBS/HU
TÍTULO: Uso da Glicose e Sucção não Nutritiva no Alívio da dor em Neonatos
PALAVRAS-CHAVES: Dor, Recém nascido, Analgesia.
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

A dor é um fenômeno de relevante importância clínica, no entanto pouco avaliada e tratada, especialmente entre os recém-nascidos. Esta população é submetida a procedimentos dolorosos já nas primeiras horas de vida, e nenhuma medida analgésica é implementada. O objetivo deste estudo foi comparar o efeito analgésico da glicose 25% e da sucção não nutritiva entre recém-nascidos submetidos à vacinação contra hepatite B. A hipótese é que os métodos não farmacológicos (glicose 25% e sucção não nutritiva) são eficazes no alivio da dor. Trata-se de um ensaio clínico randomizado e controlado, constituído por três grupos: glicose 25%, sucção não-nutritiva e controle. Um total de 120 neonatos foram elegíveis para o estudo. Nasceram com idade gestacional média de 39±0.9 semanas e estavam sendo submetidos imunização contra hepatite B. Para a quantificação da dor foi utilizada a Escala de Dor no Recém-nascido (NIPS-Brasil). O desfecho primário foi o escore de dor desta escala e o desfecho secundário foi a duração do tempo de choro, este registrado entre o início da imunização até 180s após a conclusão do procedimento. O escore NIPS, apresentou significância estatística nos três grupos, sendo a pontuação inferior a quatro, no grupo Glicose 25% (G25) 3,35±2,1. A média de Tempo de choro no grupo G25 foi 10.9 ±11.3, e no grupo controle a média de 52.7±42.6. A glicose 25% apresentou maior eficácia na redução da dor ao ser comparada com a sucção não-nutritiva. Houve redução significativa no tempo de choro, em todos os grupos, principalmente no grupo G25. Sugere-se que a glicose a 25% seja incorporada a prática clínica, como medida não-farmacológica no alívio da dor, durante os procedimentos dolorosos.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2168215 - EDILENE CURVELO HORA MOTA
Presidente - 2356666 - MARIA DO CARMO DE OLIVEIRA RIBEIRO
Externo à Instituição - VALMIRA DOS SANTOS

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5