UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 15 de Junho de 2021


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: RANNA HEIDY SANTOS BEZERRA
04/11/2015 10:55


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RANNA HEIDY SANTOS BEZERRA
DATA: 05/11/2015
HORA: 09:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO PÓLO DE GESTÃO DA POSGRAP
TÍTULO: Voláteis induzidos por herbivoria no sistema tritrófico: mandioca, ácaros fitófagos e ácaro predador
PALAVRAS-CHAVES: Defesas induzidas, Herbívoros, Inimigos naurais
PÁGINAS: 17
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Ecologia
SUBÁREA: Ecologia Aplicada
RESUMO:

As relações entre as plantas, artrópodes herbívoros e seus inimigos naturais, consistem em um modelo complexo de interação tritrófica, onde estão incluídas todas as relações de ataque, como herbivoria e predação, e defesa entre esses diferentes níveis tróficos. A herbivoria reduz o sucesso reprodutivo das plantas, podendo causar severas perdas na produção em cultivos comerciais. Como defesa contra o ataque de herbívoros as plantas desenvolveram uma infinidade de estratégias incluindo barreiras físicas e químicas. Dentre as barreiras químicas, existem os voláteis de plantas liberados após a herbivoria, que podem desempenhar diferentes papéis, inclusive a atração de inimigos naturais desses herbívoros. A mandioca (Manihot esculenta) é uma planta nativa do Brasil, sendo cultivada em todas as regiões, destacando-se a região Nordeste. Do ponto de vista ecológico é uma planta interessante para ser utilizada como sistema modelo em estudos de interações tritróficas mediadas por voláteis, pois apresenta diversos tipos de defesa como pilosidades e compostos cianogênicos. Já do ponto de vista socioeconômico, a mandioca tem papel importante na alimentação humana e animal, como matéria-prima para produtos industriais e geração de emprego e renda. Dessa maneira, o presente trabalho pretende investigar algumas interações planta-herbívoro mediadas por voláteis, utilizando a mandioca, os principais ácaros-herbívoros Mononychellus-tanajoa (ácaro verde) e Tetranychus-urticae (ácaro rajado) que atacam essa cultura, e o ácaro predador Typhlodromalus aripo. Os dados obtidos serão importantes para o entendimento dos processos ecológicos envolvidos nessas interações e o desenvolvimento de estratégias de manejo menos prejudiciais para o meio ambiente e à saúde humana.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2019137 - BIANCA GIULIANO AMBROGI
Externo à Instituição - ADENIR VIEIRA TEODORO
Externo à Instituição - PAULO FELLIPE CRISTALDO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r15368-99f189d34b