UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 21 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: PRISCILA LAISE DOS SANTOS
03/11/2015 09:39


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: PRISCILA LAISE DOS SANTOS
DATA: 14/12/2015
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório da Didática II Campus de São Cristovão
TÍTULO: Efeito antinociceptivo orofacial e anti-hiperalgésico de complexos de inclusão contendo o óleo essencial de Cymbopogon winterianus ou citronelal, um de seus componentes majoritários, em β-ciclodextrina
PALAVRAS-CHAVES: Cymbopogon. Monoterpenos. Ciclodextrinas. Dor Facial. Dor Crônica. Proteínas Proto-Oncogênicas c-fos.
PÁGINAS: 75
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

Dor orofacial e síndromes de dor crônica, a exemplo da fibromialgia, apresentam difícil tratamento. Com o intuito de se obter novas fontes de fármacos para patologias que ainda não possuem tratamento eficaz, tem-se investigado os produtos naturais. Cymbopogon winterianus é uma planta medicinal cujo óleo essencial (OEC) possui atividade analgésica e anti-inflamatória já descritas. O mesmo ocorre para o citronelal (CT), um de seus componentes majoritários. Desta forma, objetivou-se avaliar o possível efeito de complexos de inclusão contendo OEC (OEC-βCD) e CT (CT- βCD) em β-ciclodextrina, em modelos de dor orofacial e dor muscular crônica (DMC) em roedores. O OEC foi extraído por hidrodestilação em aparelho tipo Clevenger e submetido à cromatografia gasosa. Os complexos foram obtidos pela técnica de co-evaporação e caracterizados por calorimetria exploratória diferencial, termogravimetria derivada, determinação de umidade, espectroscopia por infravermelho e microscopia eletrônica de varredura. Foram utilizados camundongos Swiss machos (25-35g) e os protocolos experimentais previamente aprovados (CEPA/UFS: 42/12 e 45/13). Inicialmente, os animais foram tratados com OEC-βCD (50-200 mg/kg, vo), veículo (água destilada, vo) ou droga padrão (ip) e submetidos à nocicepção orofacial induzida por formalina, capsaicina e glutamato. Os animais oriundos do teste da formalina foram perfundidos e o encéfalo submetido à imunofluorescência para proteína Fos. O teste rota-rod (7 rpm) foi realizado. Para o estudo do CT-βCD, animais foram submetidos ao modelo de DMC que mimetiza a fibromialgia em roedores. Os camundongos foram tratados com veículo (salina isotônica), tramadol (4 mg/kg, ip), CT ou CT-βCD (50 mg/kg, vo). Sessenta minutos após o tratamento, a hiperalgesia mecânica foi avaliada a cada 1 h para obtenção do tempo de efeito de CT e CT-βCD. Hiperalgesia mecânica e força muscular foram avaliados por 7 dias consecutivos, utilizando analgesímetro digital e grip strength meter, respectivamente. O encéfalo e a medula espinhal lombar dos camundongos foram submetidos à imunofluorescência para Fos. Geraniol (37,57%) e citronelal (27,09%) foram os componentes majoritários de OEC e todos os testes comprovaram a caracterização de OEC-βCD e CT-βCD. OEC-βCD foi capaz de reduzir o comportamento orofacial (p<0,05), com aumento significativo no número de células Fos-positivas no núcleo dorsal da rafe (p<0,01), locus coeruleus (p<0,001), núcleo trigeminal (p<0,05) e trato trigêmino-talâmico (p<0,05), sem alterar a coordenação motora. No modelo de DMC, o tempo de efeito de CT foi de 6h, enquanto o de CT-βCD foi de 8h (p<0,001 vs. veículo e p<0,001 vs. CT a partir da 6ªh). CT-βCD reduziu a hiperalgesia mecânica em todos os dias de avaliação (p <0,05), sem alterar a força muscular. O aumento da expressão de proteína Fos foi observado na substância cinzenta periaquedutal (p<0,05) e na área rostroventromedial (p<0,05) e reduzido na medula espinhal (p<0,01). Assim, sugere-se que o OEC-βCD possui efeito antinociceptivo por ativação do sistema nervoso central e que a complexação em βCD melhora o efeito anti-hiperalgésico de CT, cujo efeito envolve mecanismos inibitórios da via descendente da dor; sem causar alterações musculares, o que os considera promissores no tratamento da dor.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2445308 - ADRIANO ANTUNES DE SOUZA ARAUJO
Externo ao Programa - 2891169 - ROSANA DE SOUZA SIQUEIRA BARRETO
Interno - 1694364 - SANDRA LAUTON SANTOS

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12646-2c874e3307