UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 23 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: CATIELMA NASCIMENTO SANTOS
01/10/2015 08:06


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CATIELMA NASCIMENTO SANTOS
DATA: 02/10/2015
HORA: 09:00
LOCAL: Sala 04 da Didática II/HU
TÍTULO: RESISTÊNCIA AO CISALHAMENTO DE BRÁQUETES ORTODÔNTICOS EM ESMALTE BOVINO: COMPARAÇÃO ENTRE DOIS PROTOCOLOS DE DESAFIO EROSIVO
PALAVRAS-CHAVES: Erosão dentária; Bebidas; Acidez; Braquetes Ortodônticos
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Odontologia
RESUMO:

A erosão dental é um processo não cariogênico, cumulativo, irreversível, de evolução lenta e de natureza multifatorial. Possui íntima relação com os alimentos e bebidas consumidos devido ao teor ácido encontrado em suas composições. O objetivo deste trabalho foi avaliar comparativamente a resistência adesiva de bráquetes ortodônticos metálicos após alterações provocadas em esmalte bovino por duas bebidas ácidas (bebida tipo cola e suco de limão) utilizando dois protocolos de desafio ácido. Trata-se de estudo experimental, in vitro, utilizando 60 incisivos bovinos incluídos em resina acrílica vertida em tubo de Policloreto de Vinil (PVC). A amostra foi dividida em seis grupos contendo 10 corpos de prova cada: Grupo 1 (imersão em saliva artificial, por 7 dias); Grupo 2 (imersão em Coca-cola®, por 7 dias); Grupo 3 (imersão em Suco de limão, por 7 dias); Grupo 4 (imersão em saliva artificial, por 30 dias); Grupo 5 (imersão em Coca-cola®, por 30 dias); Grupo 6 (imersão em Suco de limão, por 30 dias). Inicialmente, após o polimento do esmalte, foi realizada a análise da microdureza dental Knoop para padronização das amostras. Em seguida, foi realizada a imersão dos corpos de prova em bebidas ácidas três vezes ao dia, por cinco minutos, nos grupos 2 e 3, por 7 dias; nos grupos 5 e 6, por 30 dias em suas respectivas soluções. O Grupo1 permaneceu imerso em saliva artificial durante 7 dias e o Grupo 4 durante 30 dias. Posteriormente, foi feita a colagem dos bráquetes metálicos e após 48 horas, foi avaliada a resistência por meio do teste de cisalhamento. Para análise de dados foi utilizado o teste de análise variância (ANOVA); o teste de Tukey para comparações de médias e o teste t-Student para analisar comparações entre grupos (p <0,05). O valor médio encontrado para a microdureza dental após o polimento foi de 281,89KHN. Em relação à resistência ao cisalhamento com protocolo erosivo de 7 dias, os resultados demonstram que não houve diferença estatisticamente significativa (p <0,05) entre os grupos. Já em relação à resistência ao cisalhamento com protocolo de 30 dias, houve diferença estatisticamente significativa entre os grupos G4 e G5 e, entre os grupos G5 e G6. Com base nesses resultados, conclui-se que o tempo de protocolo utilizado no desafio ácido influencia na resistência adesiva do bráquete ao dente. Quanto maior for o consumo de bebidas ácidos maior será a resistência do acessório ortodôntico a superfície dental. Em relação às bebidas utilizadas, observa-se que a Coca-cola® produz uma maior resistência ao cisalhamento comparado ao suco de limão.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2926720 - CARLA PATRICIA HERNANDEZ ALVES RIBEIRO CESAR
Externo ao Programa - 2127825 - CARLOS EDUARDO PALANCH REPEKE
Externo à Instituição - SUZANE RODRIGUES JACINTO GRUBISIK

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5