UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 17 de Setembro de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: JOÃO HORACIO DANTAS ALMEIDA DE GOES
28/09/2015 13:05


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOÃO HORACIO DANTAS ALMEIDA DE GOES
DATA: 28/09/2015
HORA: 14:00
LOCAL: SALA 2 - PPGAGRI
TÍTULO: Atributos edáficos como indicadores de qualidade ambiental em área de reflorestamento misto.
PALAVRAS-CHAVES: recuperação ambiental, indicadores de qualidade do solo, indicadores ambientais, topossequência.
PÁGINAS: 99
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

A “qualidade do solo” é de grande importância para o sucesso da recuperação de áreas degradadas, pois são os solos que sustentam todo o desenvolvimento vegetal e animal. Desse modo, dentro da “qualidade do solo” é possível encontrar fatores, sejam químicos, físicos ou biológicos, que podem servir como indicadores ambientais e correlacionar o seu desenvolvimento ao desenvolvimento do ecossistema. Esses indicadores, no contexto ambiental, são parâmetros representativos, agregados e de fácil interpretação, sendo utilizados para demonstrar as principais características de uma determinada região. Diretamente ligado a esses indicadores está a relação solo-paisagem, que é a combinação das características da superfície da terra com os componentes do material de origem, através das interações entre o relevo e a distribuição dos solos. Essa interação pode provocar modificações na distribuição do solo na paisagem, na temperatura e umidade, nos processo de lixiviação e eroção e nas variações do lençol freático. Deste modo o presente trabalho tem como objetivo avaliar a influência dos processos abióticos do solo sobre o desenvolvimento das espécies implantadas, em topossequência, em um programa de recuperação ambiental na Fazenda Brandão, no município de Laranjeiras – SE, em uma região de Mata Atlântica com aproximadamente 48 ha. O experimento foi realizado através da análise de novecentas sub-amostras de solo que foram recolhidas em duas profundidades, 0-20 cm e 21-40 cm, ao longo de 30 parcelas. Foram realizadas análises químicas e físicas das amostras no Instituto Tecnologico e de Pesquisa do Estado de Sergipe. Posteriormente, os dados das análises do solo foram separados em três sítios de análise (Ombro, Média Encosta e Sopé) de acordo com a sua posição em relação ao relevo, através do teste de Tukey a 5%, comparados entre si e com os dados das análises de crescimento vegetativo das espécies encontradas dentro das 30 parcelas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2350431 - ROBERIO ANASTACIO FERREIRA
Interno - 2483844 - RENATA SILVA MANN
Externo à Instituição - MARLA IBRAHIM UEHBE DE OLIVEIRA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r16088-62c448d53e