UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 08 de Fevereiro de 2023

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ANITA CAROLINE LIMA REINOSO
06/08/2015 08:12


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANITA CAROLINE LIMA REINOSO
DATA: 14/08/2015
HORA: 09:00
LOCAL: Sala do PRODEMA
TÍTULO: UTILIZAÇÃO DE RESÍDUOS DE MANGAS E MAÇÃS VISANDO A OBTENÇÃO DE BARRAS DE CEREAIS: REDUZINDO DESPERDÍCIOS E IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS
PALAVRAS-CHAVES: Central de abastecimento de Aracaju, aproveitamento de resíduos, sustentabilidade ambiental.
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

A utilização de resíduos sólidos orgânicos na elaboração de farinhas e/ou barras de cereais é uma alternativa que contribui com a redução do impacto do lixo sobre o meio ambiente. Além disso, reduz o desperdício aproveitando todas as partes dos alimentos ricas em nutrientes e oferece a população o desenvolvimento de um produto alimentício com preço mais acessível. O objetivo deste trabalho será analisar o potencial de resíduos orgânicos, de maçãs Fuji e mangas Tommy Atkins, oriundos da Central de Abastecimento de Aracaju/SE a partir da elaboração de barras de cereais de modo a promover a sustentabilidade ambiental e o fornecimento para as instituições carentes. As polpas destas frutas oriundas do descarte da Central de Abastecimento de Aracaju-SE foram desidratadas em temperaturas de 600 e 700C. Após a secagem, as amostras foram trituradas e armazenadas em embalagens laminadas até o início das análises e formulação das barras de cereais. O rendimento da farinha de polpa de manga a 600 e 700C foi calculado e as análises físico-químicas (umidade, cinzas, sólidos solúveis totais, atividade de água, vitamina C, pH, acidez titulável, proteínas, lipídios, fibras, fenóis, carboidratos, cor e valor energético) e minerais (cálcio, fósforo, potássio, magnésio, sódio e ferro) foram realizadas inicialmente na manga in natura e desidratada nas duas temperaturas estudadas. Futuramente estas mesmas análises serão realizadas na polpa de maçã in natura, desidratada a 600 e 700C e nas barras de cereais elaboradas. O rendimento da farinha de polpa de maçã em ambas as temperaturas também será calculado. As análises microbiológicas (coliformes a 450C, salmonellas, bacillus cereus e bolores e leveduras) das farinhas de polpas de mangas e de maçãs nas temperaturas de 600 e 700C foram estudadas. Posteriormente a vida de prateleira do produto desenvolvido será estudada, bem como será analisado sensorialmente e microbiologicamente. A melhor formulação das barras de cereais, incluindo farinhas de resíduos de mangas e maçãs será calculada por meio do planejamento experimental. De acordo com os resultados, a amostra de polpa de manga desidratada a 600C apresentou rendimento maior quando comparada a que foi desidratada a 700C. As temperaturas utilizadas não apresentaram diferenças significativas para os parâmetros físico-químicos (umidade, cinzas, proteínas, lipídios, fibras totais, carboidratos, cor e valor energético) e minerais (fósforo, potássio, magnésio, sódio e ferro) nas amostras de farinha de polpa de manga. Entretanto, a farinha de polpa de manga a 600C apresentou melhores resultados quanto ao teor de sólidos solúveis, vitamina C, fenóis e cálcio quando comparada a farinha de manga a 700C. As amostras de polpas de mangas desidratadas a 600C foram menos ácidas e obtiveram atividade de água maior que as desidratadas a 700C. Não houve contaminação (coliformes a 450C, salmonelas, bacillus cereus e bolores e leveduras) em nenhuma amostra de resíduo de polpas de mangas e maçãs desidratadas a 600 e 700C.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2178474 - ROBERTO RODRIGUES DE SOUZA
Externo ao Programa - 2481282 - ALESSANDRA ALMEIDA CASTRO PAGANI
Externo ao Programa - 2632257 - JACQUELINE REGO DA SILVA RODRIGUES
Externo ao Programa - 1460010 - MARCELO AUGUSTO GUTIERREZ CARNELOSSI
Externo ao Programa - 1362555 - MARIA DO SOCORRO FERREIRA DA SILVA
Externo à Instituição - ANITA MARIA DE LIMA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2023 - UFRN v3.5.16 -r18303-e3ba61daf4