UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 05 de Dezembro de 2022

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de DEFESA: CLECIO MARTINHO DO ROSARIO SANTOS
16/07/2015 07:55


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CLECIO MARTINHO DO ROSARIO SANTOS
DATA: 04/08/2015
HORA: 09:00
LOCAL: Mini-auditório do CCET
TÍTULO: MODIFICAÇÃO DA CELULOSE E AVALIAÇÃO DA SUA AÇÃO NO FENÔMENO DE PARAFINAÇÃO EM PETRÓLEO
PALAVRAS-CHAVES: celulose; modificação química, parafinação, produção de petróleo, aditivo
PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Química
SUBÁREA: Tecnologia Química
ESPECIALIDADE: Petróleo e Petroquímica
RESUMO:

A celulose é uma substância natural, macromolecular, não-tóxica, de origem renovável e biodegradável. Com o aumento da atenção mundial aos problemas ambientais, a modificação química da celulose tem sido avaliada com crescente aplicabilidade em diversos setores industriais dentre eles, a indústria de extração e produção de petróleo. A estrutura química da celulose pode sofrer modificações através da substituição das hidroxilas, presentes na sua macromolécula, por diferentes espécies químicas, e assim obter produtos com variadas propriedades de uso. Este estudo teve por objetivo desenvolver uma rota tecnológica para obtenção de celulose modificada de interesse para a indústria de petróleo, e avaliar a sua ação na precipitação e deposição de parafinas, na presença de água de formação com salinidade do cenário dos campos petrolíferos pré-sal. Para tal, a partir de xantatos celulósicos de sisal (Agave sisalana) modificado com álcool láurico, uma nova substância anfifílica foi obtida, caracterizada quimicamente por espectroscopia de absorção na região do infravermelho com transformada de Fourier (FT-ir) quanto à presença da inserção do modificante na macromolécula celulósica. Os resultados da referida análise mostram que o processo de modificação empregado foi efetivo e as análises químicas subseqüentes mostraram que o processo de modificação realizado conferiu boa dispersão e solubilidade do produto, e baixo grau de saponificação meio aquoso. A avaliação, em bancada de laboratório, da concentração micelar crítica, do produto obtido, realizada por meio da condutividade elétrica e a, da sua ação no fenômeno de parafinação em petróleo pesado, por meio medida de temperatura de iniciação de aparecimento de cristais de parafina (TIAC) e da energia de ativação de fluxo, mostram que este promoveu reduções significativas nos valores de TIAC e de energia de ativação de fluxo; e o comportamento reológico do petróleo pesado foi mantido, de um fluido não-newtoniano, do tipo plástico ideal.

RESUMO

A celulose é uma substância natural, macromolecular, não-tóxica, de origem renovável e biodegradável. Com o aumento da atenção mundial aos problemas ambientais, a modificação química da celulose tem sido avaliada com crescente aplicabilidade em diversos setores industriais dentre eles, a indústria de extração e produção de petróleo. A estrutura química da celulose pode sofrer modificações através da substituição das hidroxilas, presentes na sua macromolécula, por diferentes espécies químicas, e assim obter produtos com variadas propriedades de uso. Este estudo teve por objetivo desenvolver uma rota tecnológica para obtenção de celulose modificada de interesse para a indústria de petróleo, e avaliar a sua ação na precipitação e deposição de parafinas, na presença de água de formação com salinidade do cenário dos campos petrolíferos pré-sal. Para tal, a partir de xantatos celulósicos de sisal (Agave sisalana) modificado com álcool láurico, uma nova substância anfifílica foi obtida, caracterizada quimicamente por espectroscopia de absorção na região do infravermelho com transformada de Fourier (FT-ir) quanto à presença da inserção do modificante na macromolécula celulósica. Os resultados da referida análise mostram que o processo de modificação empregado foi efetivo e as análises químicas subseqüentes mostraram que o processo de modificação realizado conferiu boa dispersão e solubilidade do produto, e baixo grau de saponificação meio aquoso. A avaliação, em bancada de laboratório, da concentração micelar crítica, do produto obtido, realizada por meio da condutividade elétrica e a, da sua ação no fenômeno de parafinação em petróleo pesado, por meio medida de temperatura de iniciação de aparecimento de cristais de parafina (TIAC) e da energia de ativação de fluxo, mostram que este promoveu reduções significativas nos valores de TIAC e de energia de ativação de fluxo; e o comportamento reológico do petróleo pesado foi mantido, de um fluido não-newtoniano, do tipo plástico ideal.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 426443 - GISELIA CARDOSO
Interno - 2462308 - EDILSON DE JESUS SANTOS
Interno - 2222671 - PEDRO LEITE DE SANTANA
Externo ao Programa - 2326669 - LUIS EDUARDO ALMEIDA
Externo ao Programa - 1692550 - MARCELO MASSAYOSHI UEKI

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2022 - UFRN v3.5.16 -r18160-36a7f68df5