UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 22 de Junho de 2021


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: SAULO MENESES SILVESTRE DE SOUSA
10/07/2015 14:25


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SAULO MENESES SILVESTRE DE SOUSA
DATA: 30/07/2015
HORA: 14:00
LOCAL: Sala multiuso do PPEC
TÍTULO: Padrões de uso de habitat por mamíferos de médio e grande porte da Mata Atlântica
PALAVRAS-CHAVES: mamíferos; armadilha fotográfica; estrutura do habitat
PÁGINAS: 15
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Ecologia
SUBÁREA: Ecologia de Ecossistemas
RESUMO:

As relações entre características ambientais e a diversidade biológica tem sido objeto de interesse há várias décadas e ainda hoje permanecem como tópico de interesse, pois a compreensão dos mecanismos por trás dessas relações é fundamental para o entendimento dos fatores determinantes da biodiversidade. Essas relações, porém, são ambíguas e complexas, variando em forma e sentido de acordo com a escala espacial, tipo de habitat, táxon e níveis tróficos analisados. O bioma Mata Atlântica é considerado um dos hotspots para a conservação da biodiversidade mundial e, no estado de Sergipe, apenas 6,9% da sua área original persiste atualmente. A criação de áreas protegidas é indicada como uma das medidas mais eficientes para a conservação da diversidade biológica e serviços ambientais. Porém, a seleção de áreas deve se basear nos mecanismos que regulam as comunidades biológicas e nas realidades locais de cada remanescente florestal. O objetivo deste trabalho é descrever padrões, espaciais e sazonais, de uso de habitats por mamíferos de médio e grande porte num fragmento de Mata Atlântica, correlacionando os padrões observados a características estruturais e de disponibilidade de recursos em diferentes fitofisionomias. A área de estudo será um fragmento de Mata Atlântica localizado no município de Itaporanga D’Ajuda (11º08’07”S, 37º18’43”W), Sergipe. A coleta de dados será realizada mensalmente entre abril de 2015 e fevereiro de 2016. Quatro fisionomias florestais encontradas na área serão amostradas para as comparações: Mata de tabuleiros; Restinga arbórea; Floresta semidecídua primária; Floresta semidecídua secundária. A avaliação de disponibilidade de recursos será feita através do acompanhamento fenológico mensal por amostragem semiquantitativa e de estimativas mensais de abundância de artrópodes através do uso de armadilhas de queda (pitfalls), em cada fisionomia. A avaliação da estrutura do hábitat será feita através de uma adaptação do método do quadrante errante, avaliando-se: (1) Circunferência à altura do peito; (2) altura da primeira ramificação; (3) abundância de palmeiras; (4) abundância de cipós; (5) abundância de bromélias; e (6) Abertura do dossel. O levantamento das espécies de mamíferos e o monitoramento do uso das fisionomias será realizado através de armadilhas fotográficas, sendo as frequências de registros utilizadas como medida de intensidade, relacionados ao uso das diferentes fisionomias.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - PATRICIO ADRIANO DA ROCHA
Externo à Instituição - RAONE BELTRÃO MENDES
Interno - 2019114 - SIDNEY FEITOSA GOUVEIA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r15440-bf36319aa9