UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 15 de Junho de 2021


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JOANA PAULA BISPO NASCIMENTO
10/07/2015 14:12


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOANA PAULA BISPO NASCIMENTO
DATA: 23/07/2015
HORA: 09:00
LOCAL: A definir
TÍTULO: Memória hídrica de sementes como nova alternativa para a restauração de ambientes degradados na Caatinga
PALAVRAS-CHAVES: Hidratação descontínua, germinação de sementes, plântulas, semiárido.
PÁGINAS: 12
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Ecologia
SUBÁREA: Ecologia de Ecossistemas
RESUMO:

Muitas espécies que ocorrem em ecossistemas áridos e semiáridos produzem e dispersam sementes que germinam nas camadas mais superficiais do solo. Essas sementes têm água disponível para embebição por um curto período, pois a evaporação da água do solo ocorre rapidamente. A embebição das sementes nesses ecossistemas pode não ser contínua, ocorrendo ciclos de hidratação e desidratação que podem proporcionar às sementes um elevado índice de sobrevivência durante a dessecação, demonstrando que estas podem apresentar uma memória hídrica. O conhecimento dos mecanismos naturais que ativam e controlam a tolerância à seca que são desenvolvidos pelas plantas durante a fase de germinação pode servir de subsídio para o desenvolvimento de melhores práticas de manejo a serem empregadas para a recuperação de áreas degradadas e programas de enriquecimento de espécies e reflorestamento da Caatinga, principalmente utilizando-se espécies nativas. Assim, este projeto tem por objetivo determinar a ocorrência de memória hídrica em quatro espécies arbóreas da Caatinga com potenciais para a recuperação de áreas degradadas, avaliando o comportamento germinativo dessas sementes quando submetidas a estresses ambientais. Para isso, as sementes passarão por ciclos de hidratação/secagem (0, 1, 2 e 3 ciclos) em três intervalos diferenciados de tempo, os quais serão determinados de acordo do o tempo de embebição de cada espécie, para posterior avaliação da germinação das sementes submetidas a estresses hídrico, salino e térmico. Como resultado espera-se que as sementes submetidas aos ciclos de hidratação/secagem apresentem maiores taxa de germinação nas concentrações tanto de PEG 6000 como de NaCl apontando a presença de uma memória hídrica nas sementes das espécies estudadas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1712587 - ELIZAMAR CIRIACO DA SILVA
Interno - 1662824 - MARCELA EUGENIA DA SILVA CACERES
Presidente - 1881178 - MARCOS VINICIUS MEIADO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r15368-99f189d34b