UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 29 de Novembro de 2022

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de DEFESA: SAMIA TÁSSIA ANDRADE MACIEL
06/07/2015 14:31


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SAMIA TÁSSIA ANDRADE MACIEL
DATA: 24/07/2015
HORA: 09:00
LOCAL: Miniauditório do CCET
TÍTULO: Produção e Caracterização de Bio-óleo proveniente da torta da Moringa oleifera Lam
PALAVRAS-CHAVES: biomassa; pirólise; bio-óleo
PÁGINAS: 112
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Química
SUBÁREA: Tecnologia Química
ESPECIALIDADE: Óleos
RESUMO:

Os combustíveis fósseis, embora tenham sido encontrados novos campos de petróleo, são recursos finitos e não renováveis. Novas fontes de combustíveis estão sendo pesquisadas como alternativa para minimizar o uso dos combustíveis fósseis. As vantagens dos recursos renováveis e de baixo custo, ​​em prol da sustentabilidade, acelerou o desenvolvimento e a utilização de biomassa para a produção diversificada de produtos químicos, permitindo uma menor dependência de combustíveis fósseis com os consequentes benefícios do ponto de vista ecológico e econômico. Na atualidade, vários processos permitem a transformação da biomassa em produtos que podem ser usados como combustíveis. A degradação térmica de materiais lignocelulósicos é uma das vias mais promissoras para a obtenção de fontes de energia e produtos químicos a partir de biomassa. A pirólise é o principal método de conversão termoquímica onde a matéria orgânica é convertida por aquecimento sob uma atmosfera inerte em gases não-condensáveis, gases condensáveis (recuperados como o produto líquido) e um produto sólido (carvão). Neste trabalho, as sementes e os resíduos da semente da Moringa oleifera Lam. obtidos através da extração do óleo com solvente orgânico e por prensagem, nomeados tortas químicas e mecânica, foram investigadas como uma fonte potencial para produção de bio-óleo. Caracterizações termoquímicas das biomassas foram realizadas através das análises de teor de óleo, umidade, cinzas, voláteis, análise estrutural e termogravimetria. Os valores de poder calorífico das biomassas variaram entre 17 e 21 MJ / kg. Os resultados iniciais mostraram que a biomassa da M. oleifera pode potencialmente produzir energia através de processos de conversão termoquímica. A partir da otimização das condições de pirólise num reator de leito fixo, temperatura de 600 ºC e fluxo de N2 de 1 mL/min, foram obtidos os rendimentos de 20,29, 24,61 e 55,09 % para a fase líquida (aquosa + bio-óleo), biocarvão e biogás, respectivamente. Da análise cromatográfica do bio-óleo foi possível identificar e quantificar as classes químicas do bio-óleo da semente, onde foi observado um alto teor de ácidos carboxílicos com, aproximadamente, 70 % de área percentual, sendo o restante, atribuído a funções nitrogenadas, fenóis, hidrocarbonetos, entre outros. Assim, de forma geral, o bio-óleo da moringa apresentou bons resultados para a sua industrialização, podendo ser aplicado na indústria como flavorizantes, resinas, agroquímicos e fertilizantes.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 426680 - GABRIEL FRANCISCO DA SILVA
Interno - 1542165 - JOSE JAILTON MARQUES
Externo ao Programa - 2022042 - DANIEL PEREIRA DA SILVA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2022 - UFRN v3.5.16 -r18154-6e174eae4e