UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 24 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ANUSKA CONDE FAGUNDES SOARES GARCIA
30/06/2015 14:47


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANUSKA CONDE FAGUNDES SOARES GARCIA
DATA: 21/07/2015
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de Video Conferencia da RENORBIO Polo de Gestão
TÍTULO: Bioprospecção de Micro-organismos da Turfa para a Biodegradação de Hidrocarboneto Policíclico Aromático (HPA)
PALAVRAS-CHAVES: : Fluoranteno, Bactéria, Fungo, Imobilização Celular, Quitosana
PÁGINAS: 124
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Microbiologia
SUBÁREA: Microbiologia Aplicada
RESUMO:

RESUMO

Os Hidrocarbonetos Policíclicos Aromáticos (HPAs) são uma classe de compostos poluentes formados por dois ou mais anéis aromáticos fundidos, que possuem risco significativo de contaminação da biota por apresentar propriedades tóxicas. Devido a essa preocupação, a Agência de Proteção Ambiental Americana selecionou 16 HPAs prioritários para o monitoramento ambiental, dentre eles o Fluoranteno. Uma das formas de se tentar remediar estes compostos do ambiente é através da biodegradação. Nesse contexto, a procura por novas fontes naturais de micro-organismos é de suma importância. Uma das possíveis fontes promissoras atualmente é a Turfa, a qual consiste em um solo orgânico formado por um complexo processo de decomposição e humificação de resíduos de plantas através de oxidação microbiológica. Além do enorme pool biológico e genético que pode ser explorado diretamente desse recurso natural, aplicações biotecnológicas com o uso de células microbianas imobilizadas também são uma vertente que tem ganhado importância devido a diversas vantagens que apresentam. Diante disso, este estudo propõe-se a investigar a biodegradação in vitro do fluoranteno utilizando micro-organismos isolados da turfa de Santo Amaro das Brotas- Sergipe, assim como, desenvolver esferas de quitosana imobilizadas para o mesmo fim. Utilizando este HPA como única fonte de carbono, foi possível isolar 8 bactérias e 3 fungos, os quais foram identificados pertencentes aos gêneros Bacillus sp., Serratia sp., Penicillium sp. e Fusarium sp. Todos eles foram testados quanto à sua capacidade em degradar o fluoranteno (100 mg L-1) durante diferentes períodos de incubação: 5 e 10 dias para as bactérias; 14 e 28 dias para fungos. Verificou-se que a duração do período de incubação foi proporcional ao grau de biodegradação. As melhores taxas de biodegradação entre as bactérias e os fungos foram alcançadas, respectivamente, pelo isolado Bacillus sp. AC-25 em 10 dias (49%) e pelo Penicillium sp. AC-1 em 28 dias (64%). A análise dos metabólitos identificou a presença de compostos com diferentes grupos funcionais, incluindo três metabólitos comuns a todos os micro-organismos: 2,3-dimetil-9H-fluoreno-9-ona, carbazol, e bis (octil) benzeno-1,2-dicarboxilato. Com relação à imobilização em esferas de quitosana utilizando as bactérias, observou-se que o isolado Serratia sp. AC-11 foi o que melhor se adaptou as condições necessárias, sendo então usado para os testes de biodegradação. Verificou-se que as esferas imobilizadas e reticuladas com glutaraldeído foram capazes de degradar 76% do HPA em 5 dias e 84% em 10 dias, apresentando uma taxa de degradação de quase 50% a mais quando comparada a célula livre. Estas esferas foram então testadas em sua reutilização durante 5 ciclos contínuos com período de incubação de 5 dias cada e constatado que a sua eficiência foi considerada satisfatória durantes os ciclos, apresentando ao final do último uma taxa de biodegradação de 59%. Diante dos resultados obtidos, observa-se que a turfa é uma fonte em potencial de micro-organismos que deve ser mais explorada para a utilização na biodegradação não só de HPAs, como de outros xenobióticos. Além disso, as esferas imobilizadas produzidas neste trabalho mostraram-se resistentes e eficientes, abrindo assim a possibilidade para o uso em uma escala industrial destinado a biorremediação de áreas contaminadas por HPAs.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2335200 - CHARLES DOS SANTOS ESTEVAM
Interno - 1690189 - EDILSON DIVINO DE ARAUJO
Presidente - 1061648 - LUCIANE PIMENTA CRUZ ROMAO
Interno - 2178474 - ROBERTO RODRIGUES DE SOUZA
Externo ao Programa - 1544624 - SANDRO NAVICKIENE
Externo ao Programa - 2180134 - SILMARA DE MORAES PANTALEAO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5