UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: NATHALIA VASCONCELOS BARROSO
08/05/2015 10:38


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: NATHALIA VASCONCELOS BARROSO
DATA: 20/05/2015
HORA: 13:00
LOCAL: sala 27
TÍTULO: ENSAIO CLÍNICO CONTROLADO RANDOMIZADO: COMPARAÇÃO DO CURATIVO CONVENCIONAL À BOTA DE UNNA EM PACIENTES COM ANEMIA FALCIFORME E ÚLCERAS DE MEMBROS INFERIORES
PALAVRAS-CHAVES: Úlcera; Anemia Falciforme; Terapêutica; Extremidade Inferior.
PÁGINAS: 56
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
SUBÁREA: Cirurgia
ESPECIALIDADE: Cirurgia Cardiovascular
RESUMO:

As úlceras em membros inferiores são citadas como a principal manifestação cutânea da anemia falciforme, apresentando um curso crônico, com dor e muitas complicações. O tratamento das úlceras falcêmicas é complexo, envolvendo cuidados com o leito da lesão, manejo da anemia, controle da dor e tratamento de infecções oportunistas, dentre os diversos tratamentos propostos destaca-se o uso de coberturas com bandagem inelástica impregnada com zinco, a bota de Unna. No entanto ainda não existem ensaios clínicos que comprovem a eficácia do tratamento. Objetivo: Comparar o tratamento com curativo convencional à utilização de bota de Unna em pacientes com anemia falciforme e úlceras em membros inferiores. Método: Trata-se de um ensaio clínico randomizado, onde foram analisados pacientes com úlcera falcêmica que fizeram uso da bota de Unna, comparando-os com pacientes com úlceras falcêmicas que fizeram uso do curativo convencional. Os tratamentos foram realizados em um período de seis semanas. Foram analisadas estatisticamente as áreas das lesões em três períodos: no momento inicial (D0), na terceira semana (D3) e na sexta semana (D6). Resultados: Participaram dessa pesquisa 19 pacientes com idade média de 35,9 anos (IC95% = 29,1 a 42,8), sendo 53% (10/19) do sexo masculino. Nesses indivíduos foi analisada a cicatrização de 40 úlceras em membros inferiores de pessoas com diagnóstico de anemia falciforme sendo 57% (23/40) no grupo experimental e 43% (17/40) no grupo controle. Houve uma variação média da área lesional quando utilizado bota de Unna de 20,2 cm2 no tempo T0, 17,9 cm2 no tempo T3 e 6,2 cm2 no tempo T6 (P<0,001), com média percentual de redução total de 77,1%, obtido através do índice de Tarajad, enquanto quando se usou o curativo simples teve uma variação de 31,3 cm2, 35,8 cm2, 33,9 cm2, nos tempos T0, T3 e T6 respectivamente (P<0,001), e um percentual médio de 22,8%. Conclusão Os resultados sugerem que a utilização da terapia compressiva com bota de Unna constitui um tratamento efetivo das úlceras de membros inferiores em pacientes portadores de anemia falciforme, atuando na redução da área da úlcera e na melhora do aspecto lesional.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1695058 - MARCO ANTONIO PRADO NUNES
Interno - 1334092 - FRANCILENE AMARAL DA SILVA
Externo ao Programa - 3295741 - ELEONORA RAMOS DE OLIVEIRA RIBEIRO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5