UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 24 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: WANESSA LORDELO PEDREIRAS VIVAS
15/04/2015 15:37


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: WANESSA LORDELO PEDREIRAS VIVAS
DATA: 30/04/2015
HORA: 15:00
LOCAL: Universidade Tiradentes, Bloco F, sala 17
TÍTULO: DESENVOLVIMENTO DE VACINA RECOMBINANTE PARA O CONTROLE DA LINFADENITE CASEOSA
PALAVRAS-CHAVES: Linfadenite Caseosa, Corynebacterium pseudotuberculosis, vacina recombinante.
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Imunologia
RESUMO:

A Linfadenite Caseosa (LC) é uma doença crônica, infecto-contagiosa, que acomete principalmente caprinos e ovinos, ocasionada pela Corynebacterium pseudotuberculosis, classificada como uma bactéria gram-positiva e intracelular. Tendo em vista a grande e crescente importância socioeconômica da ovinocaprinocultura no Brasil e, contrariamente a este fato, a falta de uma vacina brasileira eficiente contra a LC, o presente estudo desenvolveu vacina de DNA contendo a sequência codificadora do gene cp40, expressou a proteína CP40 como vacina de subunidade recombinante. O gene cp40 foi clonado no vetor de expressão em eucariotos pTARGET e de expressão em procariotos pAE. A rCP40 foi purificada e avaliada como vacina recombinante associada ao Adjuvante Hidróxido de Alumínio e Adjuvante Incompleto de Freund. Avaliou-se a resposta imune humoral através de ELISA Indireto dos isotipos IgG1 e IgG2a e resposta imune celular pela quantificação de mRNA das citocinas IL-2, IL4, IL-10 e INF-gama por qRT-PCR. Os resultados demonstraram que a rCP40/Adj.In. Freund proporcionou uma melhor avaliação resposta imune humoral através da produção significativa de IgG2a quando comparado aos demais grupos experimentais(p<0,05), bem como promoveu uma resposta imune celular, através da expressão das Il-2 e INF-gama, consideradas moduladoras para o indução do tipo de resposta Th1, atuante na eliminação de C. pseudotuberculosis. A rCP40/Al(OH)3 e a rCP40/Adj.In.Freund também induziram uma produção de IgG1 (p<0,05). A vacina de DNA, apesar de níveis significativos de expressão in vitro em células CHO, não induziu níveis significativos de isotipos IgG1 e IgG2a in vivo. Assim a possibilidade de novas formulações vacinais associando a rCP40 ao Adjuvante Incompleto de Freund, cepas atenuadas e mutantes da C. pseudotuberculosis, pode vir a caracterizar uma formulação de vacina promissora para o controle da Linfadenite Caseosa.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANA CRISTINA NASCIMENTO PINHEIRO
Presidente - 690.948.450-91 - FRANCINE FERREIRA PADILHA
Externo à Instituição - JULIANA CORDEIRO CARDOSO
Interno - 138.707.468-74 - MARGARETE ZANARDO GOMES
Externo à Instituição - MARIA LUCILA HERNANDEZ MACEDO
Interno - 849.876.344-49 - RICARDO LUIZ CAVALCANTI DE ALBUQUERQUE JUNIOR

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5