UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 21 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ROSANE GOMES DE OLIVEIRA
01/04/2015 16:19


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ROSANE GOMES DE OLIVEIRA
DATA: 16/04/2015
HORA: 10:00
LOCAL: Sala de Video Conferência , ao Lado da Secretaria da RENORBIO da Universidade Federal de Sergipe
TÍTULO: Produtos da colmeia de espécies de abelhas do gênero Melipona (Hymenoptera: Apidae) da região Nordeste do Brasil.
PALAVRAS-CHAVES: Meliponineos, Pólen de abelha, Mel, Compostos Fenólicos, Cromatografia, Aminoácidos, Proteinas, Açúcares, lipídeos.
PÁGINAS: 194
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Genética
SUBÁREA: Genética Molecular e de Microorganismos
RESUMO:

RESUMO

Abelhas eussociais do gênero Melipona são consideradas boas produtoras de mel e pólen, produtos que podem ser utilizados como alimento in natura ou em diversos produtos biotecnológicos. Tanto o mel, quanto o pólen dessas abelhas sem ferrão, vêm sendo muito valorizados e bastante consumidos, especialmente por populações do semiárido Nordestino, tais produtos, podem conter propriedades benéficas à saúde humana relacionadas com o conteúdo de compostos fenólicos e estudos científicos sobre este assunto ainda são raros nessas abelhas. Este trabalho apresenta os valores nutricionais, a origem botânica, o perfil de compostos fenólicos e a avaliação microbiológica do pólen e do mel de 6 espécies de abelhas do gênero Melipona da região Nordeste do Brasil. Para caracterização dos produtos foram realizadas análises palinológicas por acetólise, análises de proteínas, açúcares, lipídeos, fenóis totais, flavonoides totais, aminoácidos totais, DPPH e HPLC-DAD. As amostras de pólen apresentaram alta concentração de proteínas, aminoácidos, compostos fenólicos e capacidade antioxidante, destacando-se os seguintes aminoácidos: a Asparigina, o Ácido Glutâmico, Prolina e Leucina e os seguintes compostos fenólicos como majoritários, a Luteolina, a Apigenina, a Narigerina, o Ácido Trans-cinâmico, o Ácido abscisico, o Ácido p-cumarico e o Ácido Gálico. As amostras de mel apresentaram consideráveis quantidades de açúcares, pouca quantidade de proteína e alta capacidade antioxidante, foram identificados como compostos fenólicos majoritários nas amostras de mel, a Luteolina, o kaemferol, a Apigenina, o Ácido cafeíco e o Ácido abscisico. Os valores nutricionais de proteínas, açúcares, lipídeos, aminoácidos, fenóis, flavonóides, DPPH e perfil de compostos fenólicos foram variáveis em ambos os produtos, e essa variação está relacionada com a origem botânica das amostras que apresentaram as Famílias: Solanacea, Fabaceae (subfamília Mimosaceae), Myrtacea e Euphorbiaceae, como as famílias de plantas mais visitadas pelas abelhas meliponas em estudo. Independente da variação das análises químicas realizadas no mel e pólen pode-se afirmar que ambos os produtos de todas as espécies de abelhas estudo possuem propriedades antioxidantes, nutricionais e compostos fenólicos benéficos a saúde e por isso de grande interesse para a área de biotecnologia de produtos naturais. A microbiota desses produtos encontra-se em equilíbrio, fato importante para comercialização e consumo dos mesmos. Os compostos fenólicos identificados possuem inúmeras propriedades terapêuticas e podem ter sido responsáveis pelo equilíbrio dos microrganismos, já que muitos compostos possuem capacidade antibacteriana.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2335200 - CHARLES DOS SANTOS ESTEVAM
Presidente - 1690189 - EDILSON DIVINO DE ARAUJO
Externo à Instituição - KATIA PERES GRAMACHO
Externo ao Programa - 2026761 - MARCUS VINICIUS DE ARAGAO BATISTA
Externo ao Programa - 2180134 - SILMARA DE MORAES PANTALEAO
Externo à Instituição - SONA ARUN JAIN

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12646-2c874e3307