UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 20 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: PRISCILA JESUS MENDONÇA
24/03/2015 19:40


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: PRISCILA JESUS MENDONÇA
DATA: 31/03/2015
HORA: 17:30
LOCAL: Sala de Pesquisa do PROPEC
TÍTULO: CRÉDITO NO CENÁRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO ESTADO DE SERGIPE
PALAVRAS-CHAVES: Crédito; Micro e Pequenas Empresas; Instituições Financeiras, Sergipe
PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Economia
RESUMO:

O avanço empresarial e econômico fez com que as micro e pequenas empresas, necessitassem estar de acordo com o mercado global. Hoje em dia, as informações são transmitidas com muita velocidade e se propagam por todo o mundo. As empresas que antes apenas precisava buscar o que aconteciam em torno da localidade em que estavam inseridas, hoje com a exigência dos clientes, precisam ir além e buscar parâmetros que atendam as expectativas dos clientes, seja com mais produtos, infraestrutura ou a oferta de mais serviços. E para isso são necessários recursos financeiros. A fim de atender as demandas do mercado, estes recursos podem ser obtidos por fontes próprias ou através de agentes financeiros que oferecem crédito. Diante das novas necessidades do mercado, as micro e pequenas empresas do estado de Sergipe têm buscado a tomada de empréstimos junto às instituições financeiras como forma de fomentar o desenvolvimento nestas empresas. Diante desse cenário, foi elaborado a seguinte problemática: o Banco do Nordeste do Brasil como fomentador do desenvolvimento na região nordeste tem auxiliado no crescimento das micro e pequenas empresas no estado de Sergipe na obtenção de empréstimos e financiamentos da produção e quais os impulsos gerados no estado? O presente estudo apresenta o método de pesquisa quantitativo denominado painel com as variáveis operações de crédito: valor adicionado (agropecuária, indústria, serviços) , população economicamente ativa, salário médio e emprego formal a fim de explicar o possível desenvolvimento gerado pelas micro e pequenas empresas sergipanas, ao obter crédito para financiar a produção no período de 2009 a 2012, bem como identificar o impacto dessas operações no nível de emprego dos municípios sergipanos. Os resultados obtidos, considerando as variáveis aplicadas demonstram que o crédito não tem impacto na geração de emprego. Para trabalhos futuros a proposta de realizar um estudo regional considerando as demais instituições financeiras.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 388032 - TACITO AUGUSTO FARIAS
Interno - 1519365 - MARCO ANTONIO JORGE
Externo ao Programa - 426291 - NAPOLEAO DOS SANTOS QUEIROZ

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12646-2c874e3307