UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 17 de Setembro de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: ROGÉRIA PRADO DALL'AGNOL
20/03/2015 17:18


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ROGÉRIA PRADO DALL'AGNOL
DATA: 27/03/2015
HORA: 10:00
LOCAL: Universidade Federal de Sergipe - Sala Multiuso do PPGPI
TÍTULO: A PROPRIEDADE INTELECTUAL NAS FORÇAS ARMADAS BRASILEIRAS: UM PARALELO ENTRE A MARINHA, EXÉRCITO E AERONÁUTICA
PALAVRAS-CHAVES: Forças Armadas, Inovação, Desenvolvimento econômico, Propriedade Intelectual.
PÁGINAS: 63
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

A Propriedade Intelectual tornou-se ferramenta fundamental e estratégica para o desenvolvimento econômico de um país. As organizações, em seus diversos ramos, têm investido diuturnamente em novas ideias por meio de pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação, valendo-se da proteção jurídica para proteger seus inventos. No novo paradigma técnico econômico baseado no conhecimento, inovação tecnológica alinhada com a proteção intelectual contribui preponderante para o desenvolvimento tecnológico e econômico dos países. Neste sentido destaca-se a capacidade de instituições como as Forças Armadas do Brasil de fazer pesquisa, desenvolvimento e inovação. Assim, o presente estudo faz um levantamento da proteção intelectual da Marinha, Exército e Aeronáutica por intermédio do número de depósitos de patentes, buscando identificar dentro destas instituições onde há maior inserção da propriedade intelectual e compara a situação de seus Núcleos de Inovação Tecnológica – NIT. Utilizou-se a metodologia pesquisa bibliográfica e documental e análise empírica dos números de depósitos de patentes por meio de buscas na base de patentes do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) no período de 1976 a 2014. Foi possível identificar a evolução temporal dos depósitos de pedidos de patentes. Notou-se que a Força Aérea do Brasil é o centro com maior número de pedidos de depósito e o Exército Brasileiro o que menos deposita. A atuação do NIT-DCT ainda é muito incipiente. Existem inúmeras perguntas sem respostas quanto à situação do Brasil e suas forças armadas no que tange os seus NITs e suas produções tecnológicas. O entendimento de que a inovação e a propriedade intelectual são fatores estratégicos para o desenvolvimento de um país instigam novas pesquisas neste campo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1290641 - GLAUCIO JOSE COURI MACHADO
Interno - 116.375.605-91 - ANA ELEONORA ALMEIDA PAIXAO
Externo à Instituição - SILVANITO ALVES BARBOSA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r16088-62c448d53e