UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 18 de Setembro de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: JANISSON BATISTA DE JESUS
24/02/2015 12:03


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JANISSON BATISTA DE JESUS
DATA: 25/02/2015
HORA: 08:00
LOCAL: Sala 2 - PPGAGRI
TÍTULO: USO DE SEMENTES DIRETAS NA RECUPERAÇÃO DA MATA CILIAR NO RIO PIAUITINGA - SERGIPE
PALAVRAS-CHAVES: degradação ambiental, germinação, dormência, sementes florestais
PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

Diante da forma e intensidade da exploração dos recursos naturais ao longo do tempo no Brasil, resultou, como consequência, uma grande quantidade de áreas com problemas de degradação ambiental, principalmente associadas aos recursos hídricos. Assim, torna-se necessária a recuperação florestal por meio de técnicas artificiais, como a semeadura direta, a qual se destaca pela redução de custo na implementação e tem sido cada vez mais utilizada. O trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar a emergência, sobrevivência e estabelecimento de espécies florestais nativas quanto à aplicação de tratamentos pré-germinativos nas sementes de Caesalpina leiostachya Benth., Cassia grandis L.f., Cecropia pachystachya Trec., Enterolobium contortisiliquum (Vell.) Morong e Guazuma ulmifoliaLam., em áreas de mata ciliar no rio Piauitinga, município de Lagarto-SE. Análises de qualidade fisiológica, morfológica e umidade forma previamente determinadas em laboratório. O experimento foi implantado em Delineamento em Blocos Casualidados (DBC), com quatro repetições em esquema fatorial, testando as cinco espécies com e sem dormência, sendo estas tratadas previamente em laboratório. A semeadura direta foi distribuída em 10 linhas, cada uma compondo 10 covas (30x30x30cm), em espaçamento 2,0m x 1,0m, totalizando 100 por bloco, sendo a densidade de semadura por espécie determinada por testes prévios em laboratório. Foram analisadas as porcentagens de emergência, sobrevivência das sementes, Taxa de Crescimento Relativo (TCR) para a altura e diâmetro do colo das plantas emergidas em cada tratamento, comparando ainda a influência do perfil do terreno, a textura do solo, o regime pluviométrico e dados de temperatura até os 180 dias após a semeadura. A Cecropia pachystachya não apresentou nenhum valor de emergência, sendo assim, também para os demais parâmetros avaliados. Das sementes dormentes, a Enterolobium contortisiliquum se destacou com os melhores índices de germinação com 74%, enquanto para as não dormentes a Cassia grandis obteve os maiores valores (69,25%). Quanto à sobrevivência, para as sementes sem tratamento de superação de dormência a Caesalpinia leiostachya obteve 74,14% enquanto para as sementes com tratamento a Cassia grandis apresentou 61,01%. Para as plântulas estabelecidas emergidas de sementes dormentes, aos 180 dias observou-se que a Enterolobium contortisiliquum apresentou 95% de sobrevivência, já para as sem dormência a Cassia grandis mostrou o melhor percentual (82,5%). Quanto ao crescimento das plantas em altura, a Enterolobium contortisiliquum obteve os maiores valores com (19,44cm) e sem (12,06cm) aos 180 dias, além disso a mesma espécie apresentou os maiores valores para o diâmetro com (0,31cm) e sem (0,24cm) ao final do período de estudo. Houve variação quanto à comparação dos tratamentos para cada espécie, porém estatisticamente não se verificou diferença entre as médias para os parâmetros analisados. A semeadura direta mostrou ser uma técnica viável para a área de estudo apenas para as espécies C. leiostachya, E. contortisiliquum e C. grandis utilizando sementes com e sem dormência, uma vez que a C. pachystachya não teve índice de germinação e a G. ulmifolia teve pequena germinação e ainda com baixa sobrevivência das plantas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - MARLA IBRAHIM UEHBE DE OLIVEIRA
Interno - 2483844 - RENATA SILVA MANN
Presidente - 2350431 - ROBERIO ANASTACIO FERREIRA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r16088-62c448d53e