UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 24 de Junho de 2021


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: RAFAEL DE CARVALHO SANTOS
06/02/2015 18:02


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAFAEL DE CARVALHO SANTOS
DATA: 27/02/2015
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 06 do Bloco A do Departamento de Biologia da UFS
TÍTULO: Distribuição de camarões peneídeos (Crustacea: Decapoda: Dendrobranchiata) na plataforma continental de Sergipe.
PALAVRAS-CHAVES: Pesca, Abundância, Xiphopenaeus, Farfantepenaeus, Litopenaeus.
PÁGINAS: 20
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Ecologia
SUBÁREA: Ecologia de Ecossistemas
RESUMO:

A plataforma continental de Sergipe difere das demais da região Nordeste do Brasil, por possuir um litoral curto, além da presença de vários cânions. O litoral de Sergipe é influenciado pelo intenso aporte fluvial determinado pela ação de cinco rios de médio a grande porte, que deságuam na sua costa, sendo o principal contribuinte o rio São Francisco. As particularidades desta região a torna favorável para a reprodução de camarões marinhos que usam os estuários como áreas de desenvolvimento juvenil. Através desse estudo será possível compreender melhor o ciclo de vida destes camarões e encontrar informações biológicas que possam auxiliar na adequação do plano de manejo existente. Este trabalho tem como objetivo avaliar a abundância, a distribuição espaço-temporal de categorias etárias reprodutivas e recrutamento das principais espécies de camarões marinhos que são explorados comercialmente em relação ao espaço e ao tempo. Para tal, as seguintes hipóteses foram levantadas; A distribuição espacial das castas reprodutivas e de recrutas são semelhantes entre as espécies; A área estipulada pelo Ibama, como área de proteção (2 milhas da costa), é eficiente na proteção dos juvenis e castas reprodutivas de todas as espécies de camarões explorados comercialmente no estado de Sergipe. As coletas serão realizadas mensalmente entre 2013 e 2014. Serão amostrados 9 pontos (transectos) distribuídos de acordo com a batimetria local, sendo 3 arrastos de 15min na profundidade de 5m, 3 na profundidade de 15m e 3 na profundidade de 30m. A captura dos camarões será realizada através de um barco camaroneiro equipado com rede de arrasto de portas. Além do material biológico, em cada ponto também será observado os seguintes fatores ambientais: temperatura e salinidade de fundo e superfície, matéria orgânica, fração carbonática e textura do sedimento, com a finalidade entender se há influência dos fatores abióticos na distribuição das diferentes espécies. O conhecimento do ciclo de vida destes camarões pode contribuir para informações biológicas que determinem uma possível adequação para o período de defeso e áreas de conservação no estado de Sergipe, uma vez que as estratégias de preservação adotadas atualmente são baseadas em resultados provenientes de outras regiões.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2081991 - ANDREA NOVELLI
Externo à Instituição - DOUGLAS FERNANDES RODRIGUES ALVES
Presidente - 1775420 - GUSTAVO LUIS HIROSE

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r15440-bf36319aa9