UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 21 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: ANTONIO SANTANA CARREGOSA
05/02/2015 16:42


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANTONIO SANTANA CARREGOSA
DATA: 06/03/2015
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de aula do PPGS - Didática 2
TÍTULO: O MANDONISMO LOCAL E A POLÍTICA NO SERTÃO DA BAHIA: O CASO DO MUNICÍPIO DE PARIPIRANGA
PALAVRAS-CHAVES: Mandonismo local. Cotidiano da política. Cultura política.
PÁGINAS: 245
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
SUBÁREA: Outras Sociologias Específicas
RESUMO:

Esta tese examina a “evolução” no mandonismo local e no cotidiano da política no município baiano de Paripiranga em face das transformações socioeconômicas e politico-institucionais que ocorreram no país e no estado nas últimas décadas. A base de dados foi constituída a partir de levantamento histórico (com base em bibliografia e documentação) e estatístico, realização de entrevistas e, principalmente, observação participante. A tese esclarece que o poder de mando no município se modificou ao longo do tempo tendo em vista o progressivo arrefecimento da estrutura oligárquica tanto local quanto regional. Com o processo de redemocratização e as mudanças políticas subsequentes – por exemplo, a decadência do “carlismo” no caso da Bahia – o quadro tornou-se mais complexo e multifacetado com a fragmentação das antigas facções, a emergência de novos personagens e o fortalecimentos de instituições como justiça e segurança pública. No entanto, a cultura política resiste a essas mudanças, o que fica mais evidente nas eleições municipais, quando ainda ocorre o enfrentamento visceral e muitas vezes violento entre dois polos políticos (o da situação e o da oposição), ocasião em que muitos eleitores fazem barganha com o voto. Apesar do papel que a “prestação de favores” e a intermediação de “benefícios sociais” têm na definição de adesões eleitorais, o dinheiro tem-se tornado a principal dádiva e transformado as eleições em verdadeiros “negócios”. Com efeito, formam-se poderosas máquinas eleitorais, sobretudo em torno dos agrupamentos situacionistas que têm a seu favor os recursos públicos e os empresários com os quais a prefeitura faz seus negócios, que além de promoverem a “compra de votos” utilizam da violência física como recurso. Diante disso, a tese conclui que as transformações socioeconômicas e político-institucionais que ocorreram no Brasil nas últimas décadas têm provocado fissuras no mandonismo local e tornado a política mais complexa e multifacetada, mesmo nos pequenos municípios sertanejos. Todavia, nestes contextos, que ainda mantêm características de sociedade rural como interações face a face e relações de reciprocidade, essas transformações que emergem da “sociedade global” são ajustadas e ressignificadas, configurando um processo com rupturas e permanências.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CESAR BARREIRA
Interno - 1494768 - MARCELO ALARIO ENNES
Externo à Instituição - PAULO FABIO DANTAS NETO
Presidente - 1227719 - PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
Interno - 1195417 - WILSON JOSE FERREIRA DE OLIVEIRA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12646-2c874e3307