UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 21 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MATHEUS TODT ARAGAO
04/02/2015 08:04


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MATHEUS TODT ARAGAO
DATA: 11/02/2015
HORA: 14:00
LOCAL: sala de aula 27 Centro de Pesquisas Biomédicas/HU
TÍTULO: MICROBIATO DAS ÚLCERAS EM MEMBROS INFERIORES DA ANEMIA FALCIFORME
PALAVRAS-CHAVES: Úlcera da perna; Microbiologia; Anemia Falciforme
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

As úlceras em membros inferiores são citadas como a principal manifestação cutânea da anemia falciforme, apresentando um curso crônico, com dor e muitas complicações, e sendo responsável por importante repercussão na qualidade de vida. A fisiopatologia das lesões écomplexa e suscita diversas dúvidas, com dados ainda escassos e contraditórios. No estudo, éproposta a investigação da microbiota dessas úlceras, um fator frequentemente relacionado àsua patogênese. Para isso, foram analisadas as culturas das lesões de 19 pacientes com úlcera falcêmica, comparando-as a 19 casos de úlceras de outras etiologias. Foi observado, na anemia falciforme, o predomínio de uma biota unimicrobiana (57,9%), com 31,6% das culturas estéreis, sendo o Staphylococcus aureus (31,6%) e aPseudomonasaeruginosa(26,3%) os principais germes isolados. O perfil antimicrobiano demonstrou 2 casos (40%) de P. aeruginosa resistentes a Aminoglicosídeos e Quinolonas e 2 casos (33%) de S. aureus resistentes àOxacilina. Por sua vez, as úlceras de etiologia não-falcêmica demonstraram crescimento bacteriano em todos os casos, sendo isolados predominantemente Gram negativos (89,5%), principalmente Pseudomonas spp., ProteusmirabilliseKlebsiellaspp.. A biota da úlcera de membro inferior em pacientes com anemia falciforme caracterizou-se pelo predomínio de um único microorganismo, com a presença importante de culturas estéreis, diferindo das lesões não falcêmicas que demonstraramum isolamento bacteriano mais frequente, maior diversidademicrobiológica e perfil de resistência antimicrobiana menos favorável.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 426722 - ANGELA MARIA DA SILVA
Interno - 577945 - ROSANA CIPOLOTTI
Externo ao Programa - 1694328 - WELLINGTON BARROS DA SILVA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12646-2c874e3307