UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 14 de Junho de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: KATIUSCIA RAMOS ALVES ROCHA
30/01/2015 16:39


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KATIUSCIA RAMOS ALVES ROCHA
DATA: 26/02/2015
HORA: 09:00
LOCAL: SALA DE AULA DO LAFER
TÍTULO: COMPOSTOS BIOATIVOS E ATIVIDADE ANTIOXIDANTE NA POLPA DE MANGABA (Hancornia speciosa Gomes) IN NATURA e PASTEURIZADA, NA FORMA NATURAL e LIOFILIZADA.
PALAVRAS-CHAVES: CLAE, compostos fenólicos, carotenoides, ácidos orgânicos, antioxidantes, liofilização.
PÁGINAS: 129
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Ciência e Tecnologia de Alimentos
RESUMO:

No estado de Sergipe, a mangaba é uma das frutas mais abundantes e procuradas, sendo consumida como polpa congelada, suco e sorvete. Uma das formas de conservação das frutas é através do processo de liofilização, no qual, praticamente não se alteram as propriedades químicas, nutricionais e organolépticas do produto. Diante da importância para a saúde e da presença dos compostos bioativos e antioxidantes na mangaba, o objetivo deste trabalho foi determinar estes compostos, presentes nas polpas de mangaba in natura e pasteurizada e em seus produtos obtidos, tais como pó da polpa liofilizada e a polpa reidratada do pó da polpa liofilizada. As análises foram realizadas por colorimetria (vitamina C), espectrofotometria (carotenoides totais, β-caroteno, licopeno, fenólicos totais, flavonoides, DPPH, ABTS e FRAP) e cromatografia líquida de alta eficiência (ácidos orgânicos, compostos fenólicos e carotenoides). Foi confirmado o alto teor de vitamina C nas amostras, variando de 314,38 mg de AA/100g de amostra na MINLP a 87,84 mg de AA/100g de amostra na MINLR, enquanto os carotenoides ficaram com baixas concentrações, entre 8,23 µg/g na MPLR à 45,67 µg/g na MINLR. O teor dos fenólicos totais foi maior na polpa in natura, 0,282 g/100g de fruta na MINLR, que na polpa pasteurizada, 0,184 g/100g de fruta na MPLR. Os flavonoides apresentaram o mesmo comportamento dos fenólicos, maior na polpa “in natura” que na polpa pasteurizada, 0,087 g/100g de fruta na MINLP a 0,046 g/100g de fruta MPN. Os principais ácidos orgânicos identificados e quantificados foram ácido cítrico (7,436 g de ác. citrico/100g de fruta na MPLP), ácido L-ascórbico (1351 g de ác. L-ascórbico/100g de fruta na MPLP) e o D-málico (1,028 g de ác. D-málico/100g de fruta na MINLP) e em menor quantidade o ácido D-tartárico (0,561 g de ác. D-tartárico/100g de fruta na MPLP). Na quantificação do β-caroteno por CLAE, observou-se que a polpa “in natura” possui maiores conteúdos (0,0769 g/100g de fruta na MINLP) que a polpa pasteurizada (0,0167 g/100g de fruta na MPLR). Foram identificados e quantificados por CLAE, os compostos fenólicos, rutina (0,072 g/100g de fruta na MINLP a 0,050 g/100g de fruta na MPN), quercetina (0,452 g/100g de fruta na MPLP a 0,090 g/100g de fruta na MINN) e ácido clorogênico (0,111 g/100g de fruta na MINLP a 0,003 g/100g de fruta na MINLR). Na metodologia de FRAP, as maiores concentrações foram determinadas nas amostras de polpa pasteurizada (de 1,48x107 µM sulfato ferroso/g de fruta na MPLP a 1,06x106 µM sulfato ferroso/g de fruta na MPN), enquanto que no DPPH e no ABTS, foram nas amostras de polpa “in natura” (0,358 g/g DPPH na MINLR e 0,023 g/g DPPH na MINLP e 5,28x106 µM TROLOX/g de fruta na MINLP e 3,28x105 µM TROLOX/g de fruta na MINN para o ABTS). A mangaba apresenta-se como uma fruta com presença em maiores ou menores concentrações dos compostos bioativos, e atividade antioxidante, seu consumo e a produção de produtos a partir desta fruta devem ser incentivados.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1683778 - ELMA REGINA SILVA DE ANDRADE WARTHA
Externo ao Programa - 1835499 - JOAO ANTONIO BELMINO DOS SANTOS
Presidente - 6330812 - NARENDRA NARAIN

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r15368-99f189d34b