UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 22 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: THAYSA SAMANTA BEZERRA
30/01/2015 10:19


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: THAYSA SAMANTA BEZERRA
DATA: 05/02/2015
HORA: 09:00
LOCAL: sala de aula 27 Centro de Pesquisas Biomédicas/HU
TÍTULO: MANIFESTAÇÕES RESPIRATÓRIAS E FATORES EPIDEMIOLÓGICOS EM CRIANÇAS AOS 5 ANOS DE IDADE EM ARACAJU-SE: ESTUDO DE COORTE
PALAVRAS-CHAVES: criança, fatores de risco, sistema respiratório, epidemiologia.
PÁGINAS: 90
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

As doenças respiratórias são consideradas problemas de saúde pública mundial, principalmente em países em desenvolvimento onde os índices de morbidade e mortalidade infantil são maiores. Os fatores epidemiológicos que influenciam a saúde materna especialmente no período gestacional e as condições ambientais e socioeconômicas a que o menor é exposto são determinantes de saúde respiratória infantil; no entanto suas inter-relações ainda suportam reflexões. Este estudo objetivou analisar a associação entre fatores epidemiológicos e manifestações respiratórias em crianças aos cinco anos de idade e determinar prevalência de sinais e sintomas respiratórios e fatores de risco nesta amostra. A população do estudo foi requisitada da coorte “Estudo Epidemiológico-Social da Saúde Perinatal de Partos Hospitalares da Grande Aracaju” nos dois momentos em que foram abordados, 2005 e 2010, com exames clínicos e questionários referente a fatores de risco e saúde respiratória infantil aos 5 anos. Foi realizada análise descritiva, bivariada utilizando o teste Qui-quadrado de Pearson e multivariada pela regressão de Poisson modificado de erros padrões robustos. Os dados foram considerados estatisticamente significativos quando valor de p≤0,05. Avaliaram-se 429 crianças, 55% do sexo masculino, aleitamento materno: 91%, exposição ao fumo passivo: 28%. Peso e comprimento/ altura adequados, em maioria. Variáveis maternas: 3% de asma anterior à gestação e 6% durante o período gestacional, parto normal: 72% com idade da mãe no parto, em média 24,88(DP 6,19). Quanto às condições socioeconômicas: auxílio governamental: 31% em 2005 e 67% em 2010, renda familiar: entre 1 a 3 salários mínimos, escolaridade materna menor ou igual a 8 anos de estudo e situação de trabalho fora do lar em ambas avaliações. No ambiente: dormitório arejado em 58%, dividido com adultos em 43%, mofo localizado no quarto: 16% e material de cozinhar sem resíduos em 98%. Das variáveis respiratórias: infecção respiratória: 47%, chiados ou assobios no peito nos últimos 12 meses: 37%, chiados ou assobios sem estar resfriado: 22%, alergia respiratória: 24%, asma: 10%, falta de ar: 11,6, tosse ou pigarros: 29%. Desencadeantes alérgenos mais comuns: pó (16%) e gelo (15%). Sinais e sintomas alérgicos: secreção nasal (64%), olhos vermelhos (47%) e dermatites (41%). História familiar: mãe, pai ou irmãos: 15% para parentes asmáticos e 4% para tuberculosos. Outros parentes como tios, primos e avós: 28% para asma e 9% tuberculose. Os fatores de risco para infecção respiratória: dividir dormitório com crianças maiores, não ter ronquidão continua e tipos de parto: fórceps e cesárea; sibilos: crianças em período matutino, sem sono agitado, não evitar exercícios, mães solteiras em 2010, mais de 7 moradores na casa em 2010; alergia respiratória: escolaridade materna menor ou igual a 8 anos em 2010, receber auxílio governamental em 2010, criança não usuária de mamadeira, não ronca no sono, não ter ronquidão continua, prática de atividade física, não dividir dormitório, não ter animal doméstico, tipo de parto: fórceps e mais de 7 moradores na casa em 2005; asma: escolaridade materna superior a 8 anos de estudo em 2010, crianças intubadas por 7 dias, não ter ronquidão contínua, prática de atividade física, mais de um tipo de material de cozinhar, não ter parente asmático- renda familiar maior que 3 SM em 2005. Os resultados demonstram que manifestações respiratórias decorrem de ampla variedade de fatores que culminam em impacto considerável, fazendo-se necessário a implementação de estratégias para crescimento e desenvolvimento infantil adequados.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1050204 - ALZIRA MARIA D AVILA NERY GUIMARAES
Externo à Instituição - KÍLDANE MARIA ALMEIDA GUEDES
Interno - 2013648 - VITOR OLIVEIRA CARVALHO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12692-c69972fb69