UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 26 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: LUIGE COSTA CARVALHO DE OLIVEIRA
09/09/2014 23:24


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUIGE COSTA CARVALHO DE OLIVEIRA
DATA: 25/09/2014
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório da Pós-Graduação
TÍTULO: AS MANIFESTAÇÕES DE JUNHO DE 2013: POLÍTICA E TRADIÇÃO CONCILIATÓRIA NO BRASIL CONTEMPORÂNEO
PALAVRAS-CHAVES: pacto conciliatório, política, dissenso, revolução passiva, contra reforma, hegemonia às avessas, pequena política
PÁGINAS: 91
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
SUBÁREA: Outras Sociologias Específicas
RESUMO:

O presente trabalho analisa as relações estabelecidas entre os mecanismos históricos que dão funcionalidade à ideia de pacto conciliatório enquanto raízes que fundamentam a estrutura política brasileira ao longo de sua história. Para tanto, buscamos analisar três momentos de nossa história contemporânea à luz de algumas categorias marxistas que nos possibilitam uma linha de diálogo entre esses momentos sem perder como norte o fio condutor da tradição conciliatória no Brasil contemporâneo. Traçamos essa linha a partir da transição democrática nos anos 80 e como esta foi operada pelo alto, numa clara referência à ideia de revolução passiva em Gramsci, num segundo momento nos remontamos aos anos 90 e o surgimento do ideário neoliberal no Brasil e como vamos ter a partir do desmonte do Estado, fortes resultados na dinâmica de se operar a política brasileira, aprofundando o quadro de ampla dominação econômica e esvaziamento da política baseada nos conflitos de classe e suas interlocuções na institucionalidade, inferindo num horizonte de regressão social, deslocando as categorias gramscinianas de revolução passiva para de contra reforma como mecanismo de melhor analisar a hegemonia neoliberal no Brasil e suas singularidades do espaço da política conciliatória. Finalizamos parcialmente os trabalhos com uma tentativa de síntese do tempo atual à luz da permanência da tradição conciliatória na política brasileira trazendo as contribuições das categorias de hegemonia às avessas e hegemonia da pequena política.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - JOSÉ MILTON PINHEIRO DE SOUZA
Interno - 3316721 - PERICLES MORAIS DE ANDRADE JUNIOR
Presidente - 6426371 - TANIA ELIAS MAGNO DA SILVA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5