UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 02 de Fevereiro de 2023

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: HELOÍSA THAÍS RODRIGUES DE SOUZA
29/08/2014 12:17


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: HELOÍSA THAÍS RODRIGUES DE SOUZA
DATA: 10/09/2014
HORA: 09:00
LOCAL: AUDITÓRIO DA PÓS-GRADUAÇÃO PÓLO DE GESTÃO
TÍTULO: DINÂMICA DE FRAGMENTOS FLORESTAIS EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DE PROTEÇÃO INTEGRAL NO SEMIÁRIDO SERGIPANO: ASPECTOS FLORÍSTICOS, ESTRUTURAIS E SOCIOAMBIENTAIS.
PALAVRAS-CHAVES: Fragmentação Florestal, Unidades de Conservação, Semiárido, indicadores de sustentabilidade.
PÁGINAS: 130
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

Historicamente, a atividade florestal nordestina tem se caracterizado por um modelo de exploração predatório dos ecorecursos naturais, notadamente oriundos da caatinga (ecossistema rico em biodiversidade), pela desorganização da produção e pela baixa valorização e diversificação dos produtos florestais do semiárido, limitados principalmente a lenha e ao carvão. Apesar disso, essa atividade contribui significativamente para o desenvolvimento regional. Para que haja a proteção da biodiversidade no semiarido sergipano, é necessária a criação de mecanismos de planejamento e gestão, com o envolvimento de toda a sociedade. Dentre esses mecanismos existe como política pública a conservação in situ, no Brasil, uma das principais estratégias consiste na criação de Unidades de Conservação (UC´s).Neste contexto, a necessidade desse projeto que resultam nas avaliações das dinâmicas dos fragmentos florestais em UC´s de Proteção Integral no Semiárido Sergipano, promovendo recomendações concretas para fins de gestão e consequentemente subsídios para efetivação e/ou elaboração do plano de manejo das mesmas, tendo por premissa básica a sustentabilidade ambiental desses remanescentes, verificados através de indicadores ambientais (bióticos e abióticos). Com isso, o objetivo desta pesquisa é analisar os efeitos das implantações referentes às UC´s de Proteção Integral do Estado de Sergipe, a conservação dos fragmentos florestais no Semiárido, avaliando os aspectos florísticos, estruturais e socioambientais dos mesmos através de indicadores de sustentabilidade e uso de Sistema Geográfico de Informações (SIG). Com isso, esta pesquisa viabilizará elementos necessários para caracterizar a situação biótica e abiótica dos remanescentes florestais ainda existentes no Estado, por conta da criação das UC´s, vislumbrando os problemas ambientais decorrentes de processos de degradação e manejo inadequado que contribuíram para o atual quadro, apontando possibilidades de ações para a sua melhor conservação e sustentabilidade.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 279481 - ROSEMERI MELO E SOUZA
Interno - 2222763 - MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
Interno - 2178474 - ROBERTO RODRIGUES DE SOUZA
Externo ao Programa - 2141161 - DANIELA PINHEIRO BITENCURTI RUIZ ESPARZA
Externo ao Programa - 1362555 - MARIA DO SOCORRO FERREIRA DA SILVA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2023 - UFRN v3.5.16 -r18291-d8b5d91c4a