UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 02 de Fevereiro de 2023

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ALESSANDRA ALCIDES DE SA SANTOS
25/08/2014 17:22


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALESSANDRA ALCIDES DE SA SANTOS
DATA: 09/09/2014
HORA: 10:00
LOCAL: PRODEMA
TÍTULO: EDUCAÇÃO EM SAÚDE AMBIENTAL: POSSIBILIDES E LIMITES DE SUA IMPLANTAÇÃO EM COMUNIDADES RURAIS
PALAVRAS-CHAVES: saúde ambiental; educação em saúde; educação ambiental.
PÁGINAS: 48
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

O presente estudo pretende abordar a educação em saúde ambiental como uma estratégia de promoção de saúde e conservação do meio ambiente, focando questões de saneamento ambiental da comunidade. Para isto será utilizada a metodologia GEO saúde, estabelecendo uma maior interação e participação da comunidade local. Articular a educação ambiental à educação em saúde é uma proposição para a elaboração de propostas interdisciplinares de construção de conhecimento relativos à integração do homem com a natureza. Dessa forma, os conteúdos de educação em saúde ambiental têm a finalidade de sensibilizar a comunidade para os temas de saneamento, saúde e ambiente, abordando-os sob a ótica da promoção de saúde e melhoria das condições ambientais e qualidade de vida. A problemática aqui estabelecida aponta a educação em saúde ambiental como uma abordagem interdisciplinar que visa auxiliar na melhoria da relação homem/ambiente e sua utilização poderá favorecer um maior entendimento a respeito da percepção de uma comunidade rural sobre a sua situação de saúde ambiental e sua relação com a promoção de saúde e conservação do meio ambiente. O projeto aqui apresentado traz como hipótese de trabalho que a utilização de uma metodologia participativa na avaliação da situação de saúde ambiental, favorece a educação em saúde ambiental da população. Nesta perspectiva o presente estudo, aponta como objetivo geral realizar o diagnóstico da situação de saúde ambiental no município de Lagarto/SE, em especial, quatro assentamentos de reforma agrária que são assistidos pela Estratégia de Saúde da Família.O município de Lagarto está situado na microrregião agreste do estado de Sergipe, a 78 km da capital Aracaju e possui uma população estimada de 100.330 habitantes segundo o censo demográfico de 2013. Para a realização deste estudo foram elencados quatro assentamentos, situados na região rural do município, a saber: PA Tiradentes, PA Camilo Torres, PA Mártires de Eldorado e PA Karl Marx.Para contribuir com as ações e serviços que visam minimizar as desigualdades encontradas em comunidades rurais a Educação em Saúde ambiental pode ser utilizada como uma forte estratégia de empoderamento e apropriação de saberes. Reexaminar, com as comunidades rurais, as práticas e as abordagens relativas à conservação do meio ambiente e a promoção da saúde, transformando-as em objeto de reflexão, discussão e aperfeiçoamento, e atua como ponto de partida para dar inicio a uma nova demanda: a relação do homem com seu habitat.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CRISTIANE COSTA DA CUNHA OLIVEIRA
Externo à Instituição - IVANA SILVA SOBRAL
Externo ao Programa - 1362555 - MARIA DO SOCORRO FERREIRA DA SILVA
Interno - 2222763 - MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
Presidente - 1153037 - STEPHEN FRANCIS FERRARI

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2023 - UFRN v3.5.16 -r18291-d8b5d91c4a