UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 23 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: GABRIEL FERREIRA ARAUJO
21/08/2014 16:18


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GABRIEL FERREIRA ARAUJO
DATA: 12/09/2014
HORA: 09:00
LOCAL: DCOMP
TÍTULO: Sobre o uso do Contexto no Reconhecimento Automático de Fala
PALAVRAS-CHAVES: Reconhecimento automático de fala, Contexto, Modelo de linguagem, Processo de desenvolvimento.
PÁGINAS: 108
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Ciência da Computação
SUBÁREA: Metodologia e Técnicas da Computação
ESPECIALIDADE: Engenharia de Software
RESUMO:

Interfaces de fala têm se popularizado comercialmente nos últimos anos, principalmente devidoao advento das tecnologias pervasivas, móveis e acessíveis. Entretanto, a comunicação verbale falada é uma tarefa extremamente complexa em diversos aspectos, desde a sua variabilidadeacústica à ambiguidade. Tais interfaces, ou sistemas de reconhecimento de fala, enfrentamdiversos problemas que os limitam, à exemplo da precisão do reconhecimento. De maneirasimilar aos humanos, que combinam sensações auditivas e visuais na percepção da fala, aincorporação de informações de contexto à interface de fala pode melhorar significativamente aeficiência do reconhecimento. Portanto, o objetivo deste trabalho é investigar o impacto docontexto na performance do reconhecimento de fala. As definiçoes de contexto e formalizaçãodos tipos de informações contextuais são apresentadas inicialmente, seguidas pela proposta deum modelo contextual e seu respectivo uso através de um método de adaptação para o modelode linguagem. Tal adaptação objetiva a manutenção do foco do reconhecimento no domínioatual da aplicação. Diante de um situação de aplicação simples, a navegação falada de robôsmóveis, o efeito provocado pela inclusão do contexto nas taxas de reconhecimento de fala foiavaliado pelas métricas WER (Word Error Rate) e WIL(Word Information Lost). Na maioria doscenários de teste os resultados demonstraram reduções entre 1,5~2,5%, alcançando até 3,3%para o modelo linguístico mais restrito. Um outro estudo de caso mais abrangente foi posteriormente desenvolvido para o controle de automação residencial, este qual foi simulado na plataforma Arduino. Adicionalmente, um modelo de processo foi proposto a fim depadronizar e guiar o desenvolvimento de interfaces de fala, uma vez que que a criação de taissistemas não é uma tarefa trivial.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2527554 - HENDRIK TEIXEIRA MACEDO
Interno - 1194034 - LEONARDO NOGUEIRA MATOS
Externo à Instituição - TSANG ING REN

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5