UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: VIVIANE GIBARA GUIMARAES
24/07/2014 14:50


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VIVIANE GIBARA GUIMARAES
DATA: 31/07/2014
HORA: 14:00
LOCAL: A definir
TÍTULO: O papel da relação farmacêutico-paciente na prestação de serviços farmacêuticos
PALAVRAS-CHAVES: Relação terapêutica, farmacêutico, paciente, medicamentos
PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

Nas últimas décadas, a prática farmacêutica adequou seu foco de atuação para o desenvolvimento do cuidado de pacientes. Nesse contexto, os profissionaisfarmacêuticos estão mais envolvidos com a prestação de informações, educação e serviços de manejo da farmacoterapia. Tais práticas resultam na construção da relaçãofarmacêutico-paciente, na qualambosdesempenham papéis fundamentais no cuidado com a saúde. Em resposta a esse novo modelo de prática, o presente estudo teve como objetivo avaliar a relação farmacêutico-paciente na prestação de Serviços Farmacêuticos. Para tanto, uma revisão sistemática foi realizada entre fevereiro de 1995 e agosto de 2013. A busca dos artigos foi realizada nas seguintes bases de dados: EMBASE, PubMED/Medline, LILACS, SCOPUS, Web ofKnownledgment. Para identificação dos artigos foram utilizados os seguintes descritores: “Pharmacist”, “Patient”, “Pharmaceuticalcare”, “Professional-PatientRelations”, “TherapeuticRelationship”, “CommunityPharmacyServices .Após o processo de seleção, 28 artigos formaram a amostra final. Os estudos foram realizados principalmente na América do Norte (88,3%) e em regime de ambulatório (58,4%). Os Serviços Farmacêuticos mais utilizados foram a atenção farmacêutica e o manejo da farmacoterapiautilizado em 41,2% dos estudos. Apenas dois dos

estudos (7,14%) realizaram a análise qualitativa dos resultados, e a maioria dos estudos (52,9%) declarou a análise de dados como uma limitação. No que diz respeito à avaliação dos resultados, apenas um estudo (3,57%) analizou parâmetros humanísticos. Apesar dos dados humanísticos escassos, os mesmos sugerem impacto positivo da contrução da relação farmacêutico-paciente na melhora à saúde. Conclusão: Em face ao exposto, novas pesquisas devem ser realizadas, de preferência por meio da combinação de abordagens qualitativas e quantitativas para que haja maior consistência nos resultados.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALFREDO DIAS DE OLIVEIRA FILHO
Presidente - 1315121 - DIVALDO PEREIRA DE LYRA JUNIOR
Interno - 1334092 - FRANCILENE AMARAL DA SILVA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5