UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 22 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: MARIANGELA DA SILVA NUNES
06/05/2014 10:57


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIANGELA DA SILVA NUNES
DATA: 06/06/2014
HORA: 14:00
LOCAL: sala 26 Centro de Pesquisas Biomédicas
TÍTULO: Avaliação da capacidade funcional, fatores relacionados e qualidade de vida em idosos vítimas de trauma
PALAVRAS-CHAVES: 1. Idosos 2. Atividades de vida diária 3. Hospitalização 4. Causas externas 5. Fatores de risco
PÁGINAS: 154
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

As causas externas são agravos à saúde e resultados de agressões, acidentes, traumas e lesões acidentais ou intencionais, cujo impacto na morbimortalidade da população, permanece como um problema de saúde pública. Observa-se o surgimento de limitações e necessidade de cuidados domiciliares da família, com custos, sociais e econômicos, relacionados à reabilitação e até mesmo a perda da capacidade produtiva, quando estes idosos sobrevivem ao trauma, deste modo, a capacidade funcional e a qualidade de vida surgem na atualidade como paradigmas de saúde, uma vez que no Brasil, os estudos relacionadas a capacidade funcional de idosos vítimas de trauma ainda são escassos. O objetivo geral foi avaliar a capacidade funcional e a qualidade de vida em idosos vítimas de trauma. Os objetivos específicos foram identificar as características sociais, demográficas, econômicas e clínicas nos idosos vítimas de trauma; determinar alterações na capacidade funcional de idosos hospitalizados pós-trauma em dois momentos: durante a internação e 90 dias após a alta hospitalar; avaliar alterações na qualidade de vida dos idosos hospitalizados pós-trauma em dois momentos: durante a internação e 90 dias após a alta hospitalar. Foi realizado estudo prospectivo, no hospital público estadual, localizado em Aracaju, Sergipe, cujos critérios de inclusão foram ter idade igual ou superior a 60 anos, ambos os sexos; vítima de trauma; ter sido admitida no serviço de urgência, em até 48 horas após o trauma, estar acompanhado de familiar ou cuidador; aceitar participar do estudo de maneira voluntária ou por autorização no Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. O instrumento utilizado para avaliar a gravidade do trauma foi a Escala de Coma de Glasgow-ECG e escore ISS. A capacidade funcional foi medida pelo Índice Modificado de Barthel e a qualidade de vida pelo Whoqol-bref e Whoqol-old. A primeira etapa do estudo foi realizado de março à junho, enquanto que segunda etapa com visitas domiciliares, foi realizada de junho à novembro do ano de 2013. Os dados foram armazenados em banco de dados computadorizado do programa SPSS 19.0 e apresentados sob a forma estatística de tabelas e gráficos, com frequência absolutas e relativas para as variáveis categóricas. Foi realizado o teste de Wilcoxon pareado para avaliação da capacidade funcional no internamento e 90 dias após a alta hospitalar. Foi realizado o escore bruto do Whoqol-bref e Whoqol-old e apresentado em tabelas e figuras. Os resultados foram apresentados em tabela, com mediana, interquartil e p-valor. Para todo o estudo, o risco alfa ≤ 5 % para erro tipo I foi considerado. Foram estudados 282 idosos na primeira etapa e 247 idosos sobreviventes ao trauma na segunda etapa, em função de 35 óbitos, sendo 30 no intra-hospitalar e 5 no domicílio. O internamento variou de um a 93 dias, média de 11,9±16,2. Os principais mecanismos de trauma foram a queda da própria altura em domicílio em 52,5%, seguidos da queda em local público em 12,4%. A ECGl demonstrou que 81,2% apresentaram o traumatismo leve com escore entre 13-15; em 44,0% observou-se escore ISS entre 9-15 e 24,8% apresentaram mais de 3 regiões acometidas, com predomínio das extremidades/cintura pélvica em 57,8%. A capacidade funcional, nos dois momentos, demonstrou mediana de 38,0 e 82,0 respectivamente. No internamento e após 90 dias o Whoqol-bref apresentou escore global bruto de 35,7 e 35,9, respectivamente. O Whoqol-old apresentou no internamento e 90 dias após escore 35,5 e 40,6, respectivamente. Os resultados sinalizam melhora na capacidade funcional dos idosos que permanecem em tratamento domiciliar e discreta melhora na qualidade de vida após 90 dias de trauma.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2168215 - EDILENE CURVELO HORA
Externo ao Programa - 2661918 - JOSE ANTONIO BARRETO ALVES
Interno - 1347234 - KARINA CONCEICAO GOMES MACHADO DE ARAUJO
Interno - 2356666 - MARIA DO CARMO DE OLIVEIRA RIBEIRO
Externo à Instituição - VALMIRA DOS SANTOS

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12692-c69972fb69