UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 20 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: MIGUEL PEREIRA DA SILVA
03/04/2014 10:11


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MIGUEL PEREIRA DA SILVA
DATA: 07/05/2014
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório da Pós-Graduação
TÍTULO: IDEAIS DE CIVILIDADE: Os manuais de etiqueta e o disciplinamento dos comportamentos na sociedade contemporânea
PALAVRAS-CHAVES: Manuais de etiqueta, regras de civilidade, interações sociais, corpo, consumo.
PÁGINAS: 188
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
SUBÁREA: Outras Sociologias Específicas
RESUMO:

A análise da influência dos manuais de etiqueta nas “novas” configurações sociais constituiu o objeto de pesquisa do presente estudo, especificamente, no tocante às formas de disciplinamento dos comportamentos na sociedade contemporânea. Partimos do pressuposto que os discursos contidos nesses manuais de etiqueta geram sentidos e significações entre os grupos sociais engendrando papéis intercambiáveis nos modos e comportamentos dos indivíduos que, supostamente, coexistem harmonicamente em quaisquer esferas do convívio social. Desse modo, investigamos se os manuais de etiqueta impresso ocupariam ainda algum espaço na sociedade brasileira contemporânea em meio a um universo midiático de informações multidimensionais, onde a interação face a face pode ser mediada pelas interações virtuais. E por que os manuais de etiqueta? Por se apresentar como o mais tradicional meio de ensinamento e reprodução de regras de civilidade. Num amplo universo de informações dentro do espaço digital e em rede, eles continuam sendo extensivamente publicados no Brasil, inclusive com rápidas reedições e atualizações de códigos. Analisar as formas de disciplinamento estético e funcional do corpo na sociedade do consumo, tendo como referência empírica os manuais de etiqueta do século XXI, foi o objetivo geral que norteou esse estudo. Optamos pela pesquisa bibliográfica apoiada na AD - Análise do Discurso, porque nos possibilitou compreender o quê os discursos dos manuais de etiqueta tem a dizer sobre a sociedade em que se insere, já que é uma parcela dela que legisla esses códigos e amplia o exercício da reprodução. Por fim, consideramos que os manuais de etiqueta muito mais do que um “tom” providencial utilizado na atualidade, não são regras simplesmente determinadas; para tudo existe uma explicação, uma informação a mais, uma argumentação. Pois, um leque de opções é demostrado aos leitores. Cabendo aos mesmos mediar às decisões certas. Se existe um conceito de certo, existem predeterminações. Se o mercado editorial investe no segmento, é porque há público consumidor expansivo, mesmo com o propagado discurso do respeito às individualidades, às subjetividades, á liberdade de ação.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 327767 - FRANZ JOSEF BRUSEKE
Interno - 2222766 - MARCUS EUGENIO OLIVEIRA LIMA
Externo ao Programa - 426266 - MARIA HELENA SANTANA CRUZ
Externo à Instituição - MARIA OTILIA TELLES STORNI
Presidente - 426602 - ROGERIO PROENCA DE SOUSA LEITE

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12646-2c874e3307