UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MARCELO MENDONÇA MOTA
11/03/2014 09:50


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARCELO MENDONÇA MOTA
DATA: 27/03/2014
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de aula do NPGME/UFS
TÍTULO: Efeitos agudos de diferentes intensidades de exercício resistido sobre os ajustes vasculares em artéria mesentérica superior de ratos saudáveis.
PALAVRAS-CHAVES: Exercício resistido; insulina; oxido nítrico; eNOS; reatividade vascular.
PÁGINAS: 85
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Educação Física
RESUMO:

O objetivo do presente estudo foi verificar os efeitos de diferentes intensidades de exercício resistido sobre a vasodilatação dependente do endotélio, o nível de fosforilação da eNOSser1177 e a produção endotelial de óxido nítrico (NO) em artéria mesentérica superior de ratos saudáveis. Ratos Wistar foram divididos em quatro grupos: controle (Ct, n = 16), exercicio resistido na intensidade de 30% (Ex30%, n = 16), exercicio resistido na intensidade de 50% (Ex50%, n = 16) e exercicio resistido na intensidade de 70% (Ex70%, n = 16). O exercício resistido foi realizado no aparelho de agachamento, onde os animais foram submetidos a 15 séries de 10 repetições, com 3 minutos de intervalo entre as séries. A intensidade foi fixada em 30%, 50% e 70% da carga máxima estabelecida pelo teste de repetição maxima (1RM), realizado 48h antes da sessão de exercício. Imediatamente após uma sessão de exercício resistido, os animais foram anestesiados e sacrificados por decaptação, a artéria mesentérica superior foi removida e seccionada em anéis (1-2 mm), os quais foram montados em cubas para órgãos isolados. O vasorelaxamento dependente de endotélio foi obtido através de curvas concentrações-resposta para a Insulina (Ins, 10-13 - 10-6 M), em anéis pré-contraídos com fenilefrina (1 µM). Após isto, foram obtidas curvas concentração-respostas para Ins na presença de NG-nitro L-arginina metil éster (L-NAME, 100 µM), um inibidor da NOS. A expressão proteica da óxido nítrico sintase endotelial fosforilada (eNOSser1177) foi obtida através da técnica Western blot. A produção de NO na artéria mesentérica superior foi determinada utilizando uma sonda fluorescente sensível ao NO, DAF-FM (4-amino-5-metilamino-2’,7’-difluorofluoresceína diacetato). A resposta máxima (Rmax) dos relaxamentos induzidos por insulina não foram alteradas nos animais do grupo Ex30% quando comparado ao grupo Ct (7.2 ± 0.7% e 6.5 ± 0.6%, respectivamente). Entretanto, os animais do grupo Ex50% e Ex70% apresentaram aumento (p<0.001) da Rmax (11,1 ± 0,6% e 16,7 ± 0,8%, respectivamente), no relaxamento induzido por insulina, quando comparado ao grupo Ct (6,5 ± 0,6%). Entre os grupos exercitados, o grupo Ex50% apresentou aumento (p<0,01) da Rmax de 7,2 ± 0,7 para 11,1 ± 0,6% quando comparado ao grupo Ex30%. Resultados semelhantes, porém amplificados, foram encontrados na resposta vasodilatadora do grupo Ex70% (16,7 ± 0,8%) que foi significantemente aumentada em relação ao grupo Ex30% (7,2 ± 0,7%; p<0,001) e Ex50% (11,1 ± 0,6%; p<0,001). Também foi identificada, em todos os grupos, redução significativa da resposta vasodilatadora em presença de L-NAME. Os níveis de fosforilação da eNOSser1177 do grupo Ex30% foram similares aos encontrados no grupo Ct. Os grupos Ex50% e Ex70% apresentaram aumento significativo nos níveis de fosforilação da eNOSser1177 quando comparado ao grupo Ct, 166% (p<0,01) e 333% (p<0,001), respectivamente. Entre os animais exercitados, o grupo Ex50% apresentou aumento (p<0,05) de 100% na atividade enzimática da eNOSser1177 em relação ao grupo Ex30%. De forma semelhante, o grupo Ex70% potencializou a fosforilação da eNOSser1177 em 225% (p<0,001), no grupo Ex30%, e 62,5% (p<0,05) quando comparado ao grupo Ex50%. Na produção endotelial de óxido nítrico foi observado que o grupo Ex30% não apresentou alteração na produção de NO quando comparado ao grupo Ct. Por outro lado, os animais exercitados dos grupos Ex50% e Ex70% apresentaram aumento na síntese de NO quando comparado aos animais do grupo Ct (p<0,001). Entre os grupos exercitados, os animais do grupo Ex50% apresentaram aumento de 18% (p<0,001) na produção endotelial de NO quando comparado ao grupo Ex30%. Além disso, foram também encontrados aumentos significativos na produção do NO no grupo Ex70% quanto comparado ao Ex30% e Ex50%, 73% (p<0,001) e 46% (p<0,001), respectivamente. Em resumo, uma sessão de exercício resistido moderado e/ou vigoroso melhora o relaxamento dependente do endotélio induzido por insulina devido a um aumento nos níveis de fosforilação da eNOSser1177 e consequente incremento da produção endotelial de NO em animais saudáveis. Os nossos resultados sugerem, que a magnitude destes benéficos ajustes vasculares está fortemente relacionada ao aumento da intensidade do exercício resistido a partir da intensidade de 50% de 1 RM.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - EDUARDO SEIXAS PRADO
Externo à Instituição - KÁTIA DE ANGELIS
Interno - 1694364 - SANDRA LAUTON SANTOS

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5