UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 22 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: HUGO DE CARVALHO PIMENTEL
07/03/2014 12:57


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: HUGO DE CARVALHO PIMENTEL
DATA: 28/03/2014
HORA: 14:30
LOCAL: sala 27 Centro de pesquisas biomédicas
TÍTULO: Caracterização das Propriedades Neurogenéticas e Neuromorfológicas do Telencéfalo do Lagarto adulto Tropidurus hispidus.
PALAVRAS-CHAVES: neurogênese, telencéfalo, Tropidurus hispudus.
PÁGINAS: 29
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

Nos últimos vinte anos, um grande número de evidências vem se acumulando em favor da hipótese de que novos neurônios são gerados durante toda a vida de alguns grupos animais vertebrados. Este fenômeno é conhecido como neurogênese pós-natal. Todavia, ainda não está claro o significado fisiológico do aumento da população neuronal em diferentes áreas cerebrais. Um grande número de trabalhos vem demonstrando o surgimento de neurônios em animais adultos de diferentes espécies de roedores e primatas. Nesses animais, foi detectada a presença de neurônios de nova geração, especialmente no bulbo olfativo e na formação hipocampal, entretanto, há evidências do surgimento de novos neurônios também no cerebelo e córtex cerebral. Dentre os vertebrados, os répteis constituem uma classe de animais favoráveis para o estudo de neurogênese pós-natal e regeneração neuronal. A espécie de lagarto tropical Tropidurus hispidus é um exemplo disso, uma vez que apresenta formação de novos neurônios durante toda sua vida, por outro lado, as informações a cerca dos padrões neuroanatômicos e neurogênicos dessa espécie de réptil ainda não estão totalmente elucidado. O esclarecimento dessas informações seria útil para caracterizar os padrões neurogênicos desses animais tanto em condições normais de temperatura, como também submetidos a alterações térmicas. Objetivou-se, inicialmente, realizar a caracterização neuroanatômica e neuromorfológica do telencéfalo de T. hispiduse estudar a distribuição das áreas que apresentam terminais ricos em zinco sináptico; verificar o padrão proliferativo quando os animais são submetidos a alterações térmicas; Descrever as áreas proliferativas e as vias de migração de novos neurônios. Para o estudo foram utilizadas as técnicas histoquímica de coloração de Nissl para caracterizar as áreas anatômicas; coloração de Golgi para caracterização neuromorfológica dos neurônios presentes no córtex cerebral; técnica histoquímica de Neo-Timm para detecção de terminais de zinco; imunohistoquímica para Doublecortina (DCX), como marcador de novos neurônios; imunohistoquímica para neurônios maduros (NeuN); proteína presente em glia radial (GFAP) e foi utilizado também um marcador de divisão celular 5-Bromodioxiuridina (5-BrDU). A partir da análise dos dados foi possível verificar que o lagarto T. hispidus apresenta dez diferentes tipos de neurônios distribuídos em suas três áreas corticais, são eles: o granular (unipolar, bipolar e multipolar), piramidal (normal, invertido, aberto, bipiramidal e horizontal), horizontal esférico e fusiforme, além disso, verificou-se que as regiões zinco positivas encontravam-se em áreas corticais, septum, estriado e no complexo amidaloide. Por outro lado, marcações de imunohistoquímica para BrdU permitiu concluir que animais mantidos a temperatura natural (média de 28 ºC) apresentavam núcleos positivamente marcados tanto na parede do ventrículo como também distribuídos pelo parênquima nervoso. No entanto, aqueles animais mantidos a uma temperatura média de 16 ºC, esses núcleos encontravam-se próximo ao ventrículo, por outro lado, o número de células positivamente marcadas por BrdU, em ambas temperaturas, não apresentou diferença significante, sugerindo que mudanças de temperatura pode alterar a migração de novos neurônios, mas não altera a proliferação dessas novas células. Testes imunohistoquímicos com DCX demonstraram a existência em T. hispidus de quatro principais regiões produtoras de novos neurônios, são elas: sulcos laterais, septomediais, ventrais e terminais. Observou-se também a existência de quatro tipos de migração neuronal, a radial, tangencial rostral (semelhante a migração rostral de mamíferos), a tangencial caudal e a comissural. Portanto, esses dados parecem sustentar a hipótese de que a família Tropiduridae parece ser importante para entender os mecanismos de neurogênese pós-natal e também para estudos futuros de neurobiologia comparada.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1333720 - DANIEL BADAUE PASSOS JUNIOR
Externo à Instituição - MARCO AURÉLIO DE MOURA FREIRE
Presidente - 2225863 - MURILO MARCHIORO
Externo ao Programa - 1687696 - WALDECY DE LUCCA JUNIOR

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12692-c69972fb69