UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: EUGENIA HERMINIA OLIVEIRA VALENCA
26/02/2014 10:43


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EUGENIA HERMINIA OLIVEIRA VALENCA
DATA: 25/03/2014
HORA: 08:00
LOCAL: Sala de aula Centro de Pesquisas Biomédicas
TÍTULO: ANÁLISE ACÚSTICA DOS FORMANTES EM INDIVÍDUOS COM DEFICIÊNCIA ISOLADA DO HORMÔNIO DO CRESCIMENTO
PALAVRAS-CHAVES: Hormônio do Crescimento; Estatura; Voz; Acústica.
PÁGINAS: 90
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

A voz é produzida pela vibração das pregas vocais, cujo número de ciclos por segundo corresponde à frequência fundamental (f0) do sinal laríngeo. Formantes (F) são múltiplos da f0, indicam a ressonância das vogais no trato vocal. O primeiro (F1), relaciona-se a amplificação sonora na cavidade oral posterior e a posição da língua no plano vertical; o segundo (F2) a cavidade oral anterior, posição da língua no plano horizontal; o terceiro (F3) se relaciona às cavidades à frente e atrás do ápice da língua; o quarto (F4) ao formato e altura da laringe e da faringe. Em Itabaianinha, Sergipe, Brasil foi identificada uma coorte de indivíduos com deficiência isolada do hormônio de crescimento (DIGH), causada pela mutação homozigótica c.57 +1 G>A no gene do receptor do hormônio liberador do GH, com baixa estatura acentuada, redução acentuada do comprimento da maxila e mandíbula e constrição laríngea. A voz dos indivíduos DIGH apresenta f0 elevada, independentemente da idade e gênero. OBJETIVO: Analisar os formantes F1, F2, F3, F4das sete vogais orais do português brasileiro [a, ó, é, ô, ê, u, i] em indivíduos com DIGH . CASUÍSTICA E MÉTODOS: Estudo transversal com 33 indivíduos com DIGH com 44,48 (17,60) anos de idade 16 mulheres; e 29 controles com 51,10 (17,65) anos, 15 mulheres.Adicionalmente, foi analisado um subgrupo de 13 homens (5 DIGH) e 20 mulheres (9 DIGH) acima de 50 anos de idade. As medidas dos formantes(Hertz) foram extraídas por meio da analise acústica computadorizada, os valores foram expressos em média (desvio padrão) ou em mediana (distância interquartílica). A comparação entre grupos foi feita pelos testes t de Student e Mann-Whitney, e da vogal no mesmo formante pelo teste t pareado.RESULTADOS: Comparados aos controles, homens DIGH apresentam valores maiores de F3[i, ê, é], p=0,006; p=0,022; p=0,006, respectivamente; F4[i] p=0,001, e valores menores de F2[u] p= 0,034. Mulheres DIGH apresentam valores maiores de F1[i, ê], p=0,029; p=0,036; F2[ó] p=0,006; F4[ó] p=0,031; valor menor de F2[i] p=0,004. Na DIGH, homens e mulheres têm valores dos formantes similares, exceto valor menor em homens DIGH deF1[a, é, ó] p<0,0001 p=0004; p<0,0001; respectivamente. Homens e mulheres DIGH não apresentaram distinção do par das vogais alta e média alta F1[u-ô]. Em controles e DIGH, de ambos os gêneros, observa-se a distinção em F2 de vogal anterior-posterior. Em comparação aos controles, homens DIGH acima de 50 anos apresentam valores menores de F1[i, ô] p=0,042; p=0,040; e mulheres DIGH valores maiores de F1[é] p=0,018.CONCLUSÃO: Indivíduos com DIGH apresentam um padrão de formantes concordante com a redução das dimensões da maxila e da mandíbula, sugerindo encurtamento da cavidade oral, faringe, laringe, ou seja, trato vocal encurtado. Na DIGH F2 menor que em controles sugere o equilíbrio cavidade oral anterior-posterior e tubo laríngo-faríngeo em uma única cavidade. O efeito do envelhecimento nos formantes é reduzido.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 991949 - JEFERSON SAMPAIO DAVILA
Externo à Instituição - LUIZ ALVES DE OLIVEIRA NETO
Presidente - 426411 - MANUEL HERMINIO DE AGUIAR OLIVEIRA
Externo à Instituição - MARIA INÊS REBELO GONÇALVES
Interno - 426294 - VALDINALDO ARAGAO DE MELO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5