UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 21 de Junho de 2021


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: PABLO FERREIRA SANTANA
19/02/2014 12:40


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: PABLO FERREIRA SANTANA
DATA: 24/02/2014
HORA: 09:00
LOCAL: Sala Multiuso do PPEC
TÍTULO: Efeitos da descarga de água doce sobre a comunidade bentônica de uma praia arenosa.
PALAVRAS-CHAVES: mudanças climáticas, sangradouros, macroinfauna, perturbações osmóticas, Hastula cinerea
PÁGINAS: 18
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Ecologia
SUBÁREA: Ecologia de Ecossistemas
RESUMO:

As praias desempenham importantes funções ecológicas, além de fornecer alimento e proteção para as comunidades costeiras humanas. Apesar disso, esse ecossistema sofre diversos tipos de pressões como a intensa ocupação humana, extração elevada de recursos, utilização como área de recreação e as ameaças das mudanças climáticas globais. Uma dessas ameaças é a alteração dos índices pluviométricos. Acredita-se que eventos de chuva intensa sejam mais comuns no futuro, o que aumentaria a quantidade de córregos chamados sangradouros. Este trabalho tem como objetivo analisar os impactos de um sangradouro na macrofauna bentônica de uma praia arenosa em relação ao tempo (período seco e chuvoso) e espaço. Além disso, pretende-se realizar um experimento para verificar a tolerância do gastrópode Hastula cinerea à redução de salinidade. As principais hipóteses a serem testadas são: (1) A descarga de água doce influencia negativamente os valores de abundância e riqueza da macrofauna; (2) A salinidade é a principal variável responsável pelos efeitos na macrofauna; (3) Os efeitos do sangradouro são mais intensos em épocas chuvosas. Para isso serão realizadas 4 campanhas amostrais na praia da Aruanda (Aracaju-SE). As amostras serão coletadas em 4 transectos perpendiculares à linha da costa distando 0, 25, 50 e 100 metros do canal, onde serão realizadas amostragens biológica, de água (para verificar salinidade) e do sedimento (granulometria). Serão utilizadas análises uni e multivariadas para avaliar diferenças na comunidade entre transectos e campanhas, assim como a relação dessas diferenças com as variáveis abióticas (salinidade, humidade e matéria orgânica no sedimento, tamanho médio do grão, declividade). Em laboratório, a tolerância de Hastula cinerea à redução de salinidade será testada através de 5 tratamentos (0, 9, 18, 27 e 35‰) por um período de 24 horas. Os dados de sobrevivência em cada tratamento e tempo de exposição serão comparados através de uma ANOVA bifatorial.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2716270 - LEONARDO CRUZ DA ROSA
Interno - 1775420 - GUSTAVO LUIS HIROSE
Externo ao Programa - 2019114 - SIDNEY FEITOSA GOUVEIA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r15440-bf36319aa9