UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 21 de Junho de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: BRENO MOURA DA CONCEICAO
11/02/2014 09:41


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: BRENO MOURA DA CONCEICAO
DATA: 27/02/2014
HORA: 09:00
LOCAL: Sala Multiuso do PPEC
TÍTULO: Análise comparativa dos nichos espacial e alimentar de duas taxocenoses de lagartos de Caatinga e Mata Atlântica de Sergipe, Brasil.
PALAVRAS-CHAVES: Estrutura de taxocenoses, Nicho Espacial, Nicho Alimentar, Efeito Filogenético, Lagartos, Especialização Individual
PÁGINAS: 72
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Ecologia
SUBÁREA: Ecologia de Ecossistemas
RESUMO:

A avaliação dos processos que governam a estrutura de taxocenoses de lagartos requer diversas linhas de estudos, pois vários são os motivos que podem coordenar os padrões na utilização de recursos. A nível intrapopulacional a variação no consumo de itens alimentares pode ser gerada através da especialização individual, este fenômeno é considerado um mecanismo que reduz a competição intraespecífica, pois populações com grande amplitude de nicho alimentar podem ser constituídas de indivíduos que usam diferentes subconjuntos de recursos disponíveis. O presente trabalho está dividido em dois capítulos. O primeiro comparou as respostas ecológicas de lagartos a condições contrastantes, e o segundo avaliou o grau de especialização individual de duas populações de Tropidurus hispidus. O trabalho foi desenvolvido entre outubro de 2012 e setembro de 2013 em duas áreas, o Refúgio de Vida Silvestre Mata do Junco (RVSMJ), área de Mata Atlântica, e o Monumento Natural Grota do Angico (MNGA), área de Caatinga, ambas no estado de Sergipe. Foram utilizadas informações sobre os nichos espacial e alimentar e suas relações com fatores ecológicos e históricos. As taxocenoses investigadas não se mostraram estruturadas em relação ao uso dos recursos espaciais e alimentares. Maiores larguras e menores sobreposições de nicho (espacial e alimentar) foram observadas em geral para as espécies do MNGA. A Influência da filogenia foi verificada apenas para o uso de microhábitats nas espécies do RVSMJ, mostrando diferenças históricas somente para a divisão mais basal (Scleroglossa x Iguania). Adequações as condições e recursos locais foram observadas para a espécie Tropidurus hispidus que obteve diferentes amplitudes de nichos em cada área. O maior grau de especialização individual para as populações de Tropidurus hispidus ocorreu no MNGA onde esta espécie era mais abundante.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - GERALDO JORGE BARBOSA DE MOURA
Externo à Instituição - PATRICIO ADRIANO DA ROCHA
Presidente - 1543186 - RENATO GOMES FARIA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r15440-bf36319aa9