UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 21 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: OSVALDO ALVES DE MENEZES NETO
11/02/2014 09:53


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: OSVALDO ALVES DE MENEZES NETO
DATA: 26/02/2014
HORA: 13:00
LOCAL: Sala de aula Centro de Pesquisas Biomédicas
TÍTULO: HIPERTROFIA DO VENTRÍCULO ESQUERDO E PERFIL RESTRITIVO PULMONAR NO PACIENTE COM ANEMIA FALCIFORME
PALAVRAS-CHAVES: Anemia falciforme. Hipertrofia do ventrículo esquerdo. Função pulmonar.
PÁGINAS: 32
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

Osvaldo Alves de Menezes Neto, Aracaju-Sergipe, 2013.A anemia falciforme (AF) é o resultado de uma mutação no gene da cadeia globínica beta resultando na produção de uma hemoglobina anormal, a Hb S. Ao perder oxigênio, a Hb S diminui sua solubilidade, sofrendo agregação e polimerização, que enrijece e distorce o eritrócito e é responsável pela oclusão de pequenos vasos sanguíneos. Os fenômenos vaso-oclusivos característicos da AF podem ocorrer em qualquer órgão, incluindo o coração e os pulmões. Essas complicações estão entre as principais causas de morbidade e mortalidade desta doença. Objetivos: Avaliar o comprometimento cardiopulmonar de crianças, adolescentes e adultos jovens portadores de anemia falciforme e determinar variáveis relacionadas a hipertrofia do ventrículo esquerdo (HVE) e ao padrão restritivo pulmonar, bem como eventuais associações. Método: Estudo transversal no qual foram incluídos de forma consecutiva pacientes portadores de AF, atendidos Serviço de Hematologia Pediátrica do Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe. Foram coletados dados demográficos, clínicos e laboratoriais, e realizados ecocadiograma e espirometria. Resultados: Foram estudados 153 pacientes com média de idade de 14,9 anos. HVE foi encontrada em 40% dos pacientes, sem disfunção sistólica ou diastólica. Pacientes com HVE apresentaram valores menores de hemoglobina, maior relação albumina/creatinina e TGO. (p= 0,03; 0,02 e 0,03 respectivamente). Alterações na função pulmonar foram encontradas em 60,9% dos pacientes, dos quais 46,9% apresentaram padrão restritivo pulmonar. Estes possuíam média de idade mais elevada ( p=0,04) e apresentaram valores maiores de volume corpuscular médio, TGO e clearance de creatinina (p=0,03; 0,03 e 0,02 respectivamente). A comparação entre os pacientes não evidenciou relação entre HVE e padrão restritivo pulmonar (p=0,49).


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - GEODETE SANTOS BATISTA
Interno - 426673 - RICARDO QUEIROZ GURGEL
Interno - 1511959 - TATIANA RODRIGUES DE MOURA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12646-2c874e3307