UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 13 de Junho de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: ALANA BEZERRA DE AQUINO
27/01/2014 14:35


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALANA BEZERRA DE AQUINO
DATA: 07/02/2014
HORA: 14:30
LOCAL: laboratório de flavour
TÍTULO: Elaboração de coberturas comestíveis a base de quitosana com incorporação dos óleos essenciais Ocimum basilicum e Lippia gracilis Schauer: Efeito das coberturas na vida de prateleira de goiabas.
PALAVRAS-CHAVES: revestimentos biodegradáveis, quitosana, óleos essenciais, Psidium guava L.
PÁGINAS: 77
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Ciência e Tecnologia de Alimentos
RESUMO:

As coberturas comestíveis são uma fonte alternativa para a substituição de embalagens plásticas, capazes de formar uma película ao redor do alimento criando uma atmosfera modificada, a qual proporciona o aumento da vida útil de alguns alimentos. Neste contexto, o objetivo deste trabalho foi a elaboração de coberturas a base de quitosana com incorporação de genótipos dos óleos essenciais de Ocimum basilicum e misturas de genótipos de Lippia gracilis Schauer visando selecionar as formulações com maior potencial antimicrobiano para avaliar a influência na vida de prateleira de goiabas revestidas. O potencial antimicrobiano das coberturas foi avaliado através da técnica de difusão em discos frente à bactérias patogênicas de alimentos. A cobertura com maior atividade antimicrobiana continha 2,0% de fécula, 2,0% de quitosana e 3,0% da mistura dos óleos LGRA 106 e LGRA 107. As goiabas foram submetidas aos tratamentos 1) controle; 2) cobertura contendo 2,0% de fécula e 2,0% quitosana 3) e 4) contendo a mesma formulação do tratamento 2 com adição de 1,0% e 3,0% de mistura de óloes, respectivamente. As frutas foram armazenadas a temperatura de 25ºC durante 10 dias. Foram avaliadas quanto aos parâmetros de cor (L*, a*,b*, Croma e °hue), acidez, pH, sólidos solúveis totais e força de corte. As frutas revestidas com coberturas contendo óleo essencial apresentaram menor amadurecimento e maior firmeza do que as frutas revestidas apenas com cobertura de quitosana. Foram também realizadas contagens de bactérias aeróbias mesófilas, bolores e leveduras e coliformes termotolerantes. Para os coliformes, não houve crescimento durante os 10 dias de armazenamento, apresentando valores <3,0NMP/g em todos os tratamentos. As frutas revestidas com cobertura de quitosana contendo 3,0% de mistura de óleos apresentou menor contaminação, chegando ao 10° dia de análise com 2,8x102 UFC/g de bactérias totais e 8,5x102 UFC/g de bolores e leveduras. Contudo, as coberturas comestíveis de quitosana incorporadas com mistura de LGRA106 e LGRA107 apresentaram potencial para serem utilizadas na preservação de frutas que facilmente são degradadas à temperatura ambiente, como as goiabas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2505573 - LUCIANA CRISTINA LINS DE AQUINO SANTANA
Interno - 1786979 - MARIA APARECIDA AZEVEDO PEREIRA DA SILVA
Externo ao Programa - 2455650 - GABRIEL ISAIAS LEE TUÑON

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r15368-99f189d34b