UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 28 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MICHELLE DE PAULA FARIAS
16/01/2014 08:43


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MICHELLE DE PAULA FARIAS
DATA: 06/02/2014
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório do CCBS
TÍTULO: Avaliação da citotoxicidade dos medicamentos endodônticos em fibroblastos de murinos L929
PALAVRAS-CHAVES: Citotoxicidade; Fibroblastos; Hidróxido de cálcio; Iodofórmio
PÁGINAS: 78
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Odontologia
SUBÁREA: Clínica Odontológica
RESUMO:

As medicações intracanais são substâncias utilizadas no tratamento endodôntico que necessitam apresentar biocompatibilidade com os tecidos perirradiculares, de modo a não causar danos teciduais e nem interferir no processo de reparo. O presente estudo teve por objetivo avaliar a citotoxicidade de medicamentos de uso endodôntico, quando em contato com células fibroblásticas de murinos L929, em diferentes períodos de observação. Para a realização do teste de citotoxicidade, as medicações endodônticas e suas associações foram manipuladas e separadas em seis grupos experimentais, a saber: hidróxido de cálcio-paramonoclorofenol canforado-glicerina (HPG); iodofórmio-glicerina (IG); hidróxido de cálcio-iodofórmio-água destilada (HCI); iodofórmio-água destilada (IA); hidróxido de cálcio-água destilada (HCA) e Otosporin® (GO). Em seguida foram preparados os eluatos das medicações e colocados em contato com as células (1 x 105 células/poço) nos períodos de 24h, 48h, 72h, 5 e 7 dias. Após cada tempo experimental, foi executado o ensaio colorimétrico, utilizando o reagente metiltetrazólio (MTT) por 4h e a leitura das placas contendo o cultivo celular foi efetuado no espectrofotômetro, com a densidade óptica de 570nm. Para a análise da viabilidade celular, foram aplicados os testes estatísticos de Kruskal Wallis e Dunn com um nível de significância de 5% (p<0,05). Pôde-se observar neste estudo que a citotoxicidade variou de leve a severa nos grupos experimentais, com exceção do grupo controle. O grupo do GO em 5 e 7 dias apresentou o maior índice de citotoxicidade quando comparado aos demais grupos (p<0.01 e p<0.05) respectivamente, e, em 7 dias, o IA demonstrou redução nos percentuais (68,6%) de células viáveis(p<0,05). Conclui-se que, os medicamentos testados, bem como suas associações, foram biocompatíveis frente as células fibroblásticas de murino L929, com exceção do Otosporin® em 05 e 07 dias.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1776684 - ANDRE LUIS FARIA E SILVA
Interno - 1213791 - LUIZ CARLOS FERREIRA DA SILVA
Externo ao Programa - 285906 - ROQUE PACHECO DE ALMEIDA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12762-01b8f192c5