UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 27 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: SHIRLEY VERONICA MELO ALMEIDA LIMA
05/12/2013 09:36


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SHIRLEY VERONICA MELO ALMEIDA LIMA
DATA: 18/12/2013
HORA: 14:00
LOCAL: Sala do NPGME - Campus da Saúde
TÍTULO: Inquérito de Violências e Acidentes em serviço de referência hospitalar de Sergipe
PALAVRAS-CHAVES: Acidentes. Inquéritos Epidemiológicos. Violência.
PÁGINAS: 163
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

As violências e acidentes exercem grande impacto nas condições de saúde da população e os seus efeitos ultrapassam o sofrimento individual e coletivo, pois atingem um número muito maior de pessoas do que aquelas que se encontram diretamente envolvidas. A abordagem das violências e dos acidentes pela Saúde Pública é crucial para se obter o maior número possível de conhecimentos e unir, dados, sobre sua extensão, característica e conseqüência. O estudo teve como objetivo descrever a ocorrência de violências e acidentes e conhecer a distribuição espacial dos casos por municípios de ocorrência. Trata-se de um estudo ecológico, transversal e com abordagem quantitativa, desenvolvido em um Hospital referência para a região centro sul de Sergipe. A população do estudo foi composta por todas as vítimas de violências e acidentes (N=1065) admitidas no Hospital Regional durante 30 dias consecutivos, em todos os turnos com aplicação do Inquérito da Vigilância de Violências e Acidentes do Ministério da Saúde. Das 1065 vítimas entrevistadas encontrou-se tipificados ocorrências em acidentes de transporte com 363 vítimas (34,1%), queda com 313(29,4%), agressão/maus-tratos com 58(5,4%), queimaduras com 08 (0,8%), lesão autoprovocada com 04 (0,4%) e outros acidentes com 319 (30,0%). A idade média dessas vítimas foi de 30 anos (DP: 20,8), maioria do sexo masculino 705 (66,2%), cor da pele parda 538 (50,5%) e baixa escolaridade (58,1%). Quanto à localização e natureza da lesão foram mais frequentes os membros superiores (35,7%), inferiores (32,6%) seguidos da região da cabeça/face (16,5%) e naturezas como contusão/fratura (45,2%) e corte/laceração (36,7%). O desfecho revelou que a quase totalidade das vítimas 995 (93,4%), evoluiu para alta hospitalar. As associações entre o tipo de acidente, o sexo das vítimas e a localização das lesões foram estatisticamente significantes quando comparada com as faixas etárias. A distribuição espacial segundo municípios de ocorrência não se limitou a região centro sul do estado, ou seja, houve atendimento às vítimas de violências e acidentes oriundas de outras regiões. Concluiu-se que houve uma grande demanda de atendimento no serviço de referência por violências e acidentes que ultrapassou a região de saúde delimitada e sobrecarregou a instituição, embora a brevidade do tempo de permanência hospitalar sinalize lesões de menor gravidade. O estudo contribui para nortear políticas públicas que visem à prevenção e redução desses agravos que se configuram como um problema de saúde pública.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CRISTIANE COSTA DA CUNHA OLIVEIRA
Presidente - 2168215 - EDILENE CURVELO HORA
Interno - 1695058 - MARCO ANTONIO PRADO NUNES

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5