UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 26 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ALINE FERREIRA DA SILVA
14/10/2013 11:43


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALINE FERREIRA DA SILVA
DATA: 08/11/2013
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório da Pós-Graduação
TÍTULO: Os Militantes no Poder Lideranças Negras nos Espaços Institucionais em Sergipe
PALAVRAS-CHAVES: militante negro, poder, democracia participativa
PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
SUBÁREA: Outras Sociologias Específicas
RESUMO:

Esta tese analisa os discursos e as condições de “participação” de lideranças negras em esferas institucionais de poder no Estado de Sergipe. Apesar de o recorte investigativo concentrar-se em questões levantadas sobre a realidade específica de Sergipe, o estudo pretende contribuir para uma reflexão mais abrangente sobre o significado do que é, para o Estado e a sociedade civil/movimentos sociais, manter uma relação de “parceria” e “consenso”, assim como, quais são as reais condições de participação encontradas pela sociedade civil (na figura de militantes da causa negra) nas esferas institucionais. Para tanto, o estudo apresenta dois momentos principais: primeiro faz uma análise sobre a construção discursiva da noção de participação, identificando como “Estado” e “militantes negros” articulam narrativas sobre esta categoria; segundo, o estudo procede analisando as práticas cotidianas do “estar participando”, verificando os locais, as formas e as condições de participação dos militantes negros nas esferas institucionais. Neste segundo momento, a proposta é analisar quais são as instituições assumidas pelos militantes negros, quais são os projetos/políticas nos quais estão envolvidos, como eles conduzem tais projetos/políticas e qual o poder de ação que os mesmos têm enquanto formuladores e/ou executores de políticas públicas voltadas para as questões de raça e etnia. Tendo em vista tratar-se de um campo reflexivo ainda pouco analisado, a relevância deste estudo se dá, justamente, pela tentativa de capturar aspectos de uma realidade ainda iniciante, que é o protagonismo de militantes negros como gestores nos espaços públicos institucionais. Neste sentido, analisar quais são os discursos que justificam esta emergência (“participação”) e quais os frutos decorrentes desta, pode nos levar a outros referenciais de análise que vão além dos já tradicionalmente mostrados a cerca das questões racial e democrática no Brasil. Um destes novos referencias é a possibilidade de percebermos - depois de anos de denúncia de que o Estado brasileiro era racista - a conformação de discursos que nos falam, agora, de um Estado “plural”, que prima pela “diversidade” e conforma em suas esferas institucionais, representantes da causa negra para conduzirem a formação de um país “multirracial”. Outro referencial, de caráter temático mais abrangente, envolve a possibilidade de refletirmos sobre as noções de Estado e sociedade civil contemporânea, já que, ao manterem formas de relacionamento com discursos mais voltados para a mediação e o consenso, acabam por suscitar novas perspectivas analíticas para o entendimento dos mesmos na atualidade.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2512859 - FRANK NILTON MARCON
Presidente - 1227719 - PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
Interno - 1195417 - WILSON JOSE FERREIRA DE OLIVEIRA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5