UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 21 de Junho de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: VIVIANE ANDRADE RIBEIRO
26/06/2013 13:42


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VIVIANE ANDRADE RIBEIRO
DATA: 26/07/2013
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Pólo de Gestão da Universidade Federal de Sergipe
TÍTULO: DISTRIBUIÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL DE CHAETOGNATHA NA PLATAFORMA CONTINENTAL DE SERGIPE E DO SUL DE ALAGOAS (10º30’ E 11º27’ S; 36º20’ E 37º16’ W)
PALAVRAS-CHAVES: Chaetognatha. Brasil. Costa Nordeste. Tropical. Zooplâncton.
PÁGINAS: 82
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Ecologia
SUBÁREA: Ecologia de Ecossistemas
RESUMO:

O presente trabalho investigou a ocorrência, a distribuição e os estágios de desenvolvimento sexual das espécies de Chaetognatha e as possíveis influências das condições hidrológicas sobre este grupo na plataforma continental de Sergipe e sul de Alagoas. Os materiais biótico e abiótico foram coletados em 18 estações distribuídas na plataforma continental, em dezembro (2001 e 2002) e junho (2002 e 2003), meses inseridos, respectivamente, nos períodos de estiagem e chuvoso da região. As amostras foram realizadas através de arrastos oblíquos, utilizando-se rede de plâncton, com 200 µm de abertura de malha. Em laboratório, as subamostras foram feitas com o auxílio da pipeta de Stempel. Os exemplares e seus estágios de desenvolvimento sexual foram contados e identificados. Todos os indivíduos foram preservados em formol a 4%. Oito espécies foram identificadas: Sagitta enflata, S. hexaptera, S. tenuis, S. bipunctata, S. hispida, S. serratodentata, Krohnitta pacifica e Pterosagitta draco. Os valores de densidade foram mais elevados no período chuvoso (4.713,12 ind.m-3) quando comparado com o período de estiagem (4.468,92 ind.m-3). Em ambos os períodos, evidenciou-se que a densidade foi maior nas estações mais próximas à costa. Os valores de densidade decresceram da isóbata de 10m (4.525,91 ind.m-3), para isóbata de 20m (3.497,70 ind.m-3) e 30m (1.158,44 ind.m-3). Dentre as espécies identificadas S. tenuis foi a mais abundante seguida por S. enflata, S. hispida, K. pacifica, S. bipunctata, P. draco, S. hexaptera e S. serratodentata. Em todas as amostras, houve o predomínio de indivíduos jovens. S. tenuis é classificada como uma espécie indicadora de águas costeiras. S. enflata, S. hispida e K. pacifica são espécies de águas de plataforma. S. bipunctata, P. draco, S. hexaptera e S. serratodentata são características de águas tropicais oceânicas tendo sido registradas nesta pesquisa nas isóbatas de maior profundidade, 20 e 30 metros. As variáveis ambientais que mais influenciaram na distribuição dos quetognatos foram: pH, oxigênio dissolvido, nitrito, fosfato e silicato. Pelos resultados obtidos neste estudo, pode-se observar que a ocorrência e a distribuição das espécies registradas na plataforma estão diretamente relacionadas às condições hidrológicas locais, a qual se caracteriza por possuir forte influência do aporte de água proveniente dos estuários e da massa de água predominante na região, Água Tropical, a qual está diretamente associada à Corrente do Brasil.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1775420 - GUSTAVO LUIS HIROSE
Externo ao Programa - 1857524 - JEAMYLLE NILIN GONCALVES
Externo à Instituição - MARIA LUCIA NEGREIROS FRANSOZO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r15440-bf36319aa9