UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 21 de Junho de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: ROSINEIDE NASCIMENTO DA SILVA
26/06/2013 13:08


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ROSINEIDE NASCIMENTO DA SILVA
DATA: 16/07/2013
HORA: 15:00
LOCAL: Sala 01 do Pólo de Gestão da Universidade Federal de Sergipe
TÍTULO: Epífitas vasculares em resposta a fatores bióticos e abióticos em áreas de Caatinga
PALAVRAS-CHAVES: Floresta Tropical Seca. Influências ambientais. Padrões ecológicos. Sergipe.
PÁGINAS: 61
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Ecologia
SUBÁREA: Ecologia de Ecossistemas
RESUMO:

As epífitas, plantas vasculares que vivem sobre outros vegetais
(forófitos) sem parasitá-los, desempenham funções importantes na
manutenção de processos ecológicos em florestas e, geralmente, são
associadas a ambientes tropicais úmidos, cujo número de espécies e de
indivíduos pode ser alterado pelas condições do ambiente. Este estudo
foi realizado com o objetivo de testar se características dos
forófitos e fatores ambientais, como luminosidade, umidade,
temperatura, altitude e cobertura vegetal, influenciam a riqueza e/ou
a abundância de epífitas vasculares. Também, foram identificadas as
espécies de epífitas e de forófitos. Para isso, três áreas de
Caatinga, localizadas nos municípios de Poço Redondo (área 1), Porto
da Folha (área 2) e Poço Verde (área 3) em Sergipe, foram demarcadas e
as amostragens realizadas em 25 parcelas fixas de 20 x 20 m em cada
área. As hipóteses testadas foram: I. A riqueza e a abundância das
epífitas aumentam com o aumento da complexidade estrutural do forófito
(altura, diâmentro, aspecto do tronco e tipo de ritidoma). II. A
riqueza e a abundância das epífitas aumentam com o aumento da
luminosidade e da umidade. III. A riqueza e a abundância das epífitas
aumentam com a redução da temperatura, da altitude e da cobertura
vegetal. Foram observadas 2.728 epífitas Bromeliaceae, sendo 1.588
Tillandsia recurvata (L.) L., 571 T. loliacea Mart. ex Schult. f., 406
T. streptocarpa Baker, 64 Aechmea aquilega (Salisb.) Griseb., 51 T.
polystachia (L.) L. e 48 T. gardneri Lindl. Os 514 forófitos
registrados pertencem a 31 espécies das famílias Anacardiaceae (4),
Fabaceae (9), Myrtaceae (4), Meliaceae (2), Apocynaceae (1),
Bignoniaceae (1), Burseraceae (1), Celastraceae (1), Euphorbiaceae
(1), Malpighiaceae (1), Malvaceae (1), Nyctaginaceae (1), Rhamnaceae
(1), Rubiaceae (1) e Sapotaceae (1) e 4 indivíduos indeterminados. Ao
se testar H1 verificou-se que a riqueza não difere entre os forófitos
ou quaisquer de suas características analisadas. Por outro lado, a
abundância foi significativa para algumas variáveis. Por exemplo,
quanto ao forófito, 78% das epífitas concentraram-se em Poincianella
pyramidalis (Tull.) L. P. Queiroz (873 epífitas), Commiphora
leptophloeos (Mart.) J. B. Gillett (818), Bauhinia cheilantha (Bong.)
Steud. (234) e Aspidosperma pyrifolium Mart. (203). Além disso, houve
aumento na abundância de epífitas em função do aumento no diâmetro dos
forófitos, especialmente nos ramificados e com ritidoma liso. Apenas a
altura e a estabilidade do ritidoma dos forófitos não apresentaram
efeito significativo sobre a abundância de epífitas. Quanto a H2,
observou-se que a luminosidade e a umidade não apresentaram efeitos
sobre a variação da riqueza e da abundância de epífitas, que comumente
exibem adaptações que contribuem para seu estabelecimento em ambientes
mais áridos. Por fim, observou-se efeito contrário do que se esperava
quanto à temperatura, uma vez que em altas temperaturas a abundância
de epífitas aumenta, enquanto que em maiores altitudes, reduz-se tanto
a riqueza quanto a abundância dessas plantas. Não foi percebida
influência da cobertura vegetal sobre as epífitas. Com este estudo foi
possível detectar condições ambientais que favorecem a abundância de
epífitas, contribuindo com o conhecimento sobre esse grupo vascular e
de seus forófitos, além de indicar a necessidade de investigações
complementares sobre as interações interespecíficas entre as epífitas
e seus substratos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1517971 - ANA PAULA DO NASCIMENTO PRATA
Externo ao Programa - 1544973 - ANABEL APARECIDA DE MELLO
Externo à Instituição - EVERARDO VALADARES DE SA BARRETTO SAMPAIO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r15440-bf36319aa9