UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 22 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: LEANDRO DE OLIVEIRA PORFIRIO
11/03/2013 15:58


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LEANDRO DE OLIVEIRA PORFIRIO
DATA: 25/03/2013
HORA: 14:00
LOCAL: a ser determinado
TÍTULO:

 

Desenvolvimento Tecnológico de Filmes Transdérmicos para a Veiculação de
Antiretrovirais

Desenvolvimento Tecnológico de Filmes Transdérmicos para a Veiculação deAntiretrovirais

 


PALAVRAS-CHAVES:

Aids, sistemas transdérmicos, filmes bioadesivos


PÁGINAS: 110
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

 

A AIDS é considerada um dos principais problemas de saúde pública da humanidade, apresentando um
alto grau de morbimortalidade. Entre os principais fármacos utilizados no combate a esta doença estão a
zidovudina e lamivudina. No entanto estes antiretrovirais possuem problemas de baixa biodisponibilidade
e curta meia vida biológica. Estes fatores contribuem para o desenvolvimento de graves efeitos colaterais
resultando muitas vezes na falta de adesão dos pacientes a terapia. Neste contexto, o estudo de
novas vias de administração para este tipo de fármaco pode ser promissor. A via de administração
transdérmica, por exemplo, pode ser vantajosa, pois, pode manter níveis plasmáticos constantes por
um período prologando de tempo, ajudando a reduzir tais problemas. Visto isso o presente trabalho
objetiva o desenvolvimento e caracterização de filmes bioadesivos de Hidroxipropilmetilcelulose
(HPMC) contendo zidovudina e/ou lamivudina para a otimização da terapia antiretroviral. Foram
preparados dois grupos de filmes bioadesivos: Grupo I (sem promotor de permeação) e Grupo II (com
o promotor 1,8-cineol, nas concentrações de 1%, 5% e 10%). Os filmes foram produzidos pela técnica
de evaporação do solvente e caracterizados quanto a sua morfologia, espessura, teor e uniformidade de
conteúdo. Técnicas de análise térmica e espectroscopia no infravermelho foram utilizadas para avaliar
a compatibilidade fármaco:polímero. Estudos de liberação através de membranas artificiais também
foram realizados utilizando células de difusão tipo Franz modificada e o fármaco foi quantificado por
espectrofotometria. Os filmes apresentaram superfície lisa, sem pontos de precipitação do fármaco e
demonstraram uniformidade de secagem e de conteúdo. Os estudos de interação fármaco:polímero
indicaram que a zidovudina e lamivudina estão homogeneamente dispersas na matriz polimérica e que
não houve interação detectável entre eles. Os perfis de liberação dos filmes avaliados mostraram uma
rápida liberação do fármaco nas primeiras horas do experimento, seguindo de um período de liberação
sustentada. Desta forma os filmes bioadesivos de HPMC mostraram-se adequados para veicular a
zidovudina e lamivudina, parecendo ser sistemas promissores para futura administração transdérmica.

A AIDS é considerada um dos principais problemas de saúde pública da humanidade, apresentando umalto grau de morbimortalidade. Entre os principais fármacos utilizados no combate a esta doença estão azidovudina e lamivudina. No entanto estes antiretrovirais possuem problemas de baixa biodisponibilidadee curta meia vida biológica. Estes fatores contribuem para o desenvolvimento de graves efeitos colateraisresultando muitas vezes na falta de adesão dos pacientes a terapia. Neste contexto, o estudo denovas vias de administração para este tipo de fármaco pode ser promissor. A via de administraçãotransdérmica, por exemplo, pode ser vantajosa, pois, pode manter níveis plasmáticos constantes porum período prologando de tempo, ajudando a reduzir tais problemas. Visto isso o presente trabalhoobjetiva o desenvolvimento e caracterização de filmes bioadesivos de Hidroxipropilmetilcelulose(HPMC) contendo zidovudina e/ou lamivudina para a otimização da terapia antiretroviral. Forampreparados dois grupos de filmes bioadesivos: Grupo I (sem promotor de permeação) e Grupo II (como promotor 1,8-cineol, nas concentrações de 1%, 5% e 10%). Os filmes foram produzidos pela técnicade evaporação do solvente e caracterizados quanto a sua morfologia, espessura, teor e uniformidade deconteúdo. Técnicas de análise térmica e espectroscopia no infravermelho foram utilizadas para avaliara compatibilidade fármaco:polímero. Estudos de liberação através de membranas artificiais tambémforam realizados utilizando células de difusão tipo Franz modificada e o fármaco foi quantificado porespectrofotometria. Os filmes apresentaram superfície lisa, sem pontos de precipitação do fármaco edemonstraram uniformidade de secagem e de conteúdo. Os estudos de interação fármaco:polímeroindicaram que a zidovudina e lamivudina estão homogeneamente dispersas na matriz polimérica e quenão houve interação detectável entre eles. Os perfis de liberação dos filmes avaliados mostraram umarápida liberação do fármaco nas primeiras horas do experimento, seguindo de um período de liberaçãosustentada. Desta forma os filmes bioadesivos de HPMC mostraram-se adequados para veicular azidovudina e lamivudina, parecendo ser sistemas promissores para futura administração transdérmica.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1686032 - ANA AMELIA MOREIRA LIRA
Interno - 2337777 - ROGERIA DE SOUZA NUNES
Externo ao Programa - 1658460 - VICTOR HUGO VITORINO SARMENTO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12692-c69972fb69