UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 20 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MARCOS VINÍCIUS TELES GOMES
08/02/2013 17:45


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARCOS VINÍCIUS TELES GOMES
DATA: 15/02/2013
HORA: 09:00
LOCAL: SALA DE VÍDEO CONFERÊNCIA DA RENORBIO
TÍTULO:

'' Fitorremediação utilizando Typha domingensis em sistema de zonas húmidas construídas''


PALAVRAS-CHAVES:

piscicultura, fitorremediação, zonas húmidas construídas, typha domingensis, nutrientes, mercúrio.


PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Química
SUBÁREA: Processos Industriais de Engenharia Química
ESPECIALIDADE: Processos Bioquímicos
RESUMO:

Atualmente, a demanda mundial por proteína animal tem intensificado a produtividade aquícola, aumentando a geração de resíduos, habitualmente lançados nos corpos hídricos sem um tratamento adequado que possa utilizar processos biotecnológicos eficientes. Poucas são as pisciculturas que possuem sistemas para tratamento de suas águas residuárias, principalmente para remoção dos constituintes nitrogenados e fosforados. A presença de mercúrio em ambientes aquáticos tem sido motivo de preocupação por parte da comunidade cientìfica e órgãos ligados à saúde pública de todo o mundo, devido à sua persistência e toxicidade. A fitorremediação consiste em um grupo de tecnologias baseadas na utilização plantas de ocorrência natural ou geneticamente modificadas para reduzir, remover, degradar ou imobilizar toxinas, como alternativa para os métodos convencionais de tratamento de efluentes, devido a sua sustentabilidade, baixo custo de manutenção e energia. O presente estudo fornece informações de um experimento realizado em escala piloto, projetado para avaliar o potencial da macrófita aquática Typha domingensis em sistema de zonas húmidas construídas com fluxo subsuperficial, para a fitorremediação de águas residuárias de piscicultura, ou contaminadas com mercúrio. Os resultados mostram que a presença da macrófita intensifica a degradação da matéria orgânica e conseqüente disponibilização dos metabólicos para a coluna d’água. O nitrogênio total teve 100% de remoção com TDH de 48h, e o fósforo total sofreu remoção máxima em 72h. Nessas condições o pH teve pouca variação, havendo redução do OD, e aumento da condutividade e TDS. A eficiência na redução da concentração de mercúrio, e a relativa absorção do metal pela Typha domingensis, variou em função do tempo de exposição. A constante de velocidade do sistema foi 7 vezes maior que a linha de controle, demonstrando um maior desempenho e conseguindo reduzir 99.6 ± 0.4% do metal presente na água contaminada. Quando comparadas a outras espécies, os resultados mostraram que a Typha domingensis demonstrou uma maior acumulação de mercúrio (273.3515 ± 0.7234 mg kg-1), quando o coeficiente de transferência foi de 7750.9864 ± 569.5468 L kg-1. Resultados do presente estudo demonstraram o grande potencial da macrófita aquática Typha domingensis em sistema de zonas húmidas construídas para a fitorremediação de águas residuárias de piscicultura, ou contaminadas com mercúrio.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 171.101.568-77 - DANIEL PEREIRA DA SILVA
Externo à Instituição - DENISE SANTOS RUZENE
Externo ao Programa - 426680 - GABRIEL FRANCISCO DA SILVA
Presidente - 2178474 - ROBERTO RODRIGUES DE SOUZA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12646-2c874e3307