UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 21 de Setembro de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: EMERSON CHAVES FERREIRA GOMES
05/02/2013 16:32


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EMERSON CHAVES FERREIRA GOMES
DATA: 27/02/2013
HORA: 08:30
LOCAL: AUDITÓRIO DO DEA
TÍTULO:

COMUNIDADES DE FORMIGAS (HYMENOPTERA: FORMICIDAE) EM TRÊS ESTÁGIOS SUCESSIONAIS NA MATA ATLÂNTICA NO ESTADO DE SERGIPE


PALAVRAS-CHAVES:

bioindicadores, floresta semidecidual, monitoramento ambiental.


PÁGINAS: 90
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Recursos Florestais e Engenharia Florestal
RESUMO:

O desmatamento visando a aquisição de áreas para agricultura e a pecuária é uma das principais atividades impactantes em ecossistemas tropicais. O estudo das formigas como indicadores biológicos é uma ferramenta útil na avaliação do estado de conservação e de degradação em ambientes terrestres e no monitoramento de áreas em processo de restauração. O presente trabalho teve como objetivo, estudar as comunidades de formigas epigéicas em duas áreas reflorestadas com espécies vegetais nativas: ZRI (7-6 anos) e ZRII (5-4 anos), e em um fragmento de mata nativa (FMN) em bom estado de conservação, localizadas próximas a cidade de Laranjeiras-SE, nos meses de fevereiro (período seco) e junho (período chuvoso) de 2012. Estimou-se a riqueza e a similaridade entre as áreas. Na coleta dos formicídeos utilizou-se cinco transectos (20 x 50m), nos quais instalou-se cinco armadilhas do tipo “pitfall” sem isca, totalizando 25 armadilhas/área. Foram amostradas 82 morfoespécies de formigas distribuídas em 31 gêneros e sete subfamílias. A riqueza de formigas não diferiu entre as três áreas estudadas (F=1,71; p=0,19), entretanto, a riqueza de espécies de formigas foi maior no período seco (F=10.85; p=0,0027). A análise de escala multidimensional não-métrica (NMDS) evidenciu dois grupos distintos, um nas parcelas do fragmento florestal e outro nas áreas reflorestadas. Os resultados demonstram que as formigas apresentam potencial para serem utilizadas como bioindicadores, sendo possível inferir sobre a recuperação de ambientes através do estudo das comunidades desses organismos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1352277 - GENESIO TAMARA RIBEIRO
Externo ao Programa - 479.432.115-53 - MARCELO DA COSTA MENDONCA
Externo à Instituição - VINÍCIUS ALBANO ARAÚJO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r16088-62c448d53e