UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 23 de Setembro de 2018


PPGCR

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA RELIGIÃO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: EDVANIO DE JESUS NASCIMENTO
20/09/2018 15:43


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EDVANIO DE JESUS NASCIMENTO
DATA: 25/09/2018
HORA: 10:00
LOCAL: Auditório de Filosofia/Psicologia
TÍTULO: A PRESENÇA DA MISTAGOGIA DE CIRILO DE JERUSALÉM NA CATEQUESE PÓS-VATICANO II
PALAVRAS-CHAVES: Cirilo de Jerusalém, Catequese, Mistagogia, Sacramentos, Ciências da Religião.
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Teologia
SUBÁREA: História da Teologia
RESUMO:

O processo de iniciação, entendido como portadora de uma experiência com o mistério dos sacramentos, é um tema presente na igreja católica desde o seus primórdios e permanece como orientação no contexto catequético do pós Vaticano II. Nossa pesquisa tem como objetivo, portanto, estabelecer às relações e influências da catequese mistagógica de Cirilo de Jerusalém (315-386. d.C) nos textos atuais que norteiam o processo de formação de jovens e adultos. Para tanto, buscamos, em um primeiro momento, delimitar a relação entre mistagogia e mistério, no âmbito do cristianismo primitivo, visando entender a relação intrínseca entre a linguagem e a condição de desconhecimento que caracteriza o mistério de Deus. Como apoio teórico lançamos mão de autores como o teólogo Paul Tillich, que adverte para uma não visão superficial do mistério, bem como, Leonardo Boff que, ao esboçar uma concepção de mistério, o faz na relação direta com o processo de iniciação das religiões mistéricas. Em seguida, tomamos as reflexões de Severino Croatto, que problematiza a linguagem da comunicação estabelecida entre o inefável e o ser humano, como um referencial útil para nossa pesquisa. Como consequência da relação entre mistério e linguagem, trabalhamos o valor da dimensão simbólica. No segundo capítulo, adentramos, de modo mais específico, nas relações entre mistagogia e catequese no pensamento de Cirilo de Jerusalém e, como referências, utilizamos comentadores como João Mendonça e Rosemary Costa, bem como outros pensadores como Hipólito de Roma, Agostinho de Hipona, Justino de Roma, Odo Casel, Ione Buyst, Irmão Nery, e Antonio Lelo. Para o terceiro capítulo, em fase de elaboração, iremos analisar como o pensamento mistagógico de Cirilo de Jerusalém fundamenta o desenvolvimento da catequese católica, em seu caráter mistagógico, pós o Concílio Vaticano II buscando realizar o confronto textual entre a nova catequese pós-Vaticano II e a obra de Cirilo como um retorno às raízes primitivas no seio da contemporaneidade.

PALAVRAS-CHAVE: Cirilo de Jerusalém, Catequese, Mistagogia, Sacramentos, Ciências da Religião


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1274631 - CICERO CUNHA BEZERRA
Interno - 1015844 - ARTHUR EDUARDO GRUPILLO CHAGAS
Externo à Instituição - CAMILO ANTÔNIO SANTA BÁRBARA JÚNIOR

SIGAA | Núcleo de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2018 - UFRN v3.5.16 -r5015-842267d36