UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 07 de Fevereiro de 2023

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


PPGPI

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA PROPRIEDADE INTELECTUAL

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

Notícias

Banca de DEFESA: GISELDA DOS SANTOS BARROS
07/02/2023 09:28


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GISELDA DOS SANTOS BARROS
DATA: 23/02/2023
HORA: 14:00
LOCAL: LTA - UFS
TÍTULO: MAPEAMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO RELACIONADO AO DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS PARA NEUROPATIA PERIFÉRICA DIABÉTICA
PALAVRAS-CHAVES: Diabetes; Neuropatia Periférica Diabética; Tecnologia
PÁGINAS: 87
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

A neuropatia periférica diabética é uma complicação do diabetes que ocorre entre 40 - 60 milhões de diabéticos em todo o mundo e está associada a outras doenças crônicas. No entanto, não há estudos prospectivos que apresentem o estado da arte e da técnica sobre as tecnologias desenvolvidas para contornar esse importante problema de saúde pública. É necessário, portanto, mapear o estado da arte e da técnica em relação às tecnologias desenvolvidas para contribuir no manejo da doença e/ou no advento de novas tecnologias. Diante do exposto, este estudo tem como objetivo realizar uma prospecção científica e tecnológica sobre os produtos desenvolvidos para neuropatia periférica diabética no período 2010 - 2022. Para tanto, buscou-se responder a seguinte questão de pesquisa: Quais países detêm o maior desenvolvimento científico e tecnológico para neuropatia periférica diabética no período de 2010 a 2022 e quais são seus principais interesses? Para responder a esta questão, desenvolveu-se uma pesquisa exploratória com abordagem quantitativa, descritiva e bibliográfica. No universo deste estudo foram analisadas as publicações científicas das bases de dados BVS/Lilacs, PubMed e Web of Science, e as bases de dados tecnológicas INPI, ESPACENET, WIPO e GOOGLE PATENTS, sempre fazendo um paralelo entre a realidade brasileira e o cenário internacional. Deste modo, foianalisada uma amostra composta de 13 artigos científicos e 643 patentes. Como resultado, os países com maior produção científica sobre a temática foram respectivamente China, Estados Unidos, Colômbia e Itália; e na produção tecnológica, os países que mais produziram patentes foram China, Estados Unidos e Japão. Quanto aos interesses das tecnologias mais desenvolvidas, tanto em artigos científicos quanto em patentes, merece destaque a de tratamento para neuropatia periférica diabética. As empresas que mais publicaram patentes durante esse período foram a Beijing LuyuanQiuzheng Technology Dev. CoLtd., Ono PharmaceuticalCo., Ltd.e ArrayBiopharmaInc..Os dados deste estudo, mostraram que a China foi o país que mais demonstrou interesse no desenvolvimento científico e tecnológico voltado para essa temática e que o Brasil não produziu nenhuma patente e apenas um artigo sobre essa doença que afeta milhões de pessoas no mundo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 426680 - GABRIEL FRANCISCO DA SILVA
Interno - 1637307 - ROBELIUS DE BORTOLI
Externo ao Programa - 1632059 - SIMONE DE CASSIA SILVA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2023 - UFRN v3.5.16 -r18291-d8b5d91c4a