UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 27 de Outubro de 2021

PROHIS

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

Notícias

Banca de DEFESA: EWERTON MATHEUS MENEZES SOUSA BRITO
26/10/2021 12:10


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EWERTON MATHEUS MENEZES SOUSA BRITO
DATA: 30/11/2021
HORA: 14:30
LOCAL: Google Meet
TÍTULO: A REPRESENTAÇÃO DA MORTE, DO GÊNERO E DO TEMPO: ASPECTOS MEDIEVAIS NO ROMANCE DA PEDRA DO REINO
PALAVRAS-CHAVES: A Pedra do Reino. Representação da Morte. Suassuna
PÁGINAS: 145
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: História
SUBÁREA: História do Brasil
ESPECIALIDADE: História Regional do Brasil
RESUMO:

A pesquisa propõe analisar a forma como a representação da morte, o gênero e o sagrado se cortejam na obra do Romance d’A Pedra do Reino e do príncipe do sangue do vai-e-volta, escrita pelo autor paraibano Ariano Suassuna, analisando certos usos de reminiscências medievais do mundo ibérico nessa obra. Partiremos do pressuposto que apenas analisando a biografia do escritor, em conjunto com a gênese e a trajetória do campo literário e sua relação com o campo do poder, poder-se-á encontrar os princípios da existência dessa obra de arte naquilo que ela tem de histórico. As análises fundamentam-se nos escritos do historiador Philippe Ariès e do sociólogo Pierre Bourdieu, em conjunto com os estudos filológicos e estéticos de Erich Auerbach, bem como de outros interlocutores. Adotamos os conceitos de “morte domada”, “mito”, “representação figural”, “campus” e “habitus”, entre outros, para apreender a visão providencial e figural que é a estrutura central da narrativa e dos sujeitos no romance. A morte, o gênero, o bem, o mal, o sexo, o além, o passado, o presente e o futuro estão todos ligados, são partes de um todo teleológico, apenas vislumbrado por aqueles corajosos o bastante para enfrentar a Moça Caetana e se deixar sangrar pelas suas garras. Suassuna, um homem cristão, sertanejo e rural, cria um universo trágico e cômico, cristalizando aspectos da mentalidade medieval acerca do homem diante da morte, do tempo e do sagrado no Brasil do século XX.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 426614 - ANTONIO FERNANDO DE ARAUJO SA
Interno - 1703196 - BRUNO GONCALVES ALVARO
Externo ao Programa - 1543268 - CHRISTINA BIELINSKI RAMALHO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r16230-1430a575d5