UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 06 de Maio de 2021


PROBP

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA PARASITÁRIA

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

Notícias

Banca de DEFESA: DHARLITON SOARES GOMES
28/04/2021 17:30


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DHARLITON SOARES GOMES
DATA: 13/05/2021
HORA: 09:00
LOCAL: Defesa remota
TÍTULO: Avaliação in vitro dos óleos essenciais e compostos majoritários de Lippia alba e Lippia gracilis sobre vermes adultos de Schistosoma mansoni
PALAVRAS-CHAVES: Óleos essenciais; Esquistossomose; Lippia spp; Compostos majoritários.
PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Parasitologia
RESUMO:

A esquistossomose é uma doença de veiculação hídrica causada por trematódeos do gênero Schistosoma. Das espécies mais comuns que parasitam o homem, as de maior relevância são Schistosoma mansoni, Schistosoma japonicum e Schistosoma haematobium. Destas, o S. mansoni é o trematódeo causador da esquistossomose mansônica, sendo a única espécie encontrada no Brasil. A quimioterapia é o método mais utilizado atualmente para o combate à esquistossomose, sendo o praziquantel (PZQ) o fármaco recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Por ser um medicamento utilizado em larga escala nos programas de controle e por não prevenir reinfecções, há uma preocupação com o aparecimento de parasitos resistentes. Alguns trabalhos já demonstraram a eficácia de algumas espécies de plantas do gênero Lippia frente a diversos parasitos patogênicos. Neste sentido, esse trabalho tem como objetivo avaliar o efeito in vitro dos óleos essenciais (OEs) de L. alba e L. gracilis e seus componentes majoritários sobre vermes adultos de S. mansoni. A extração dos EOs de L. alba e L. gracilis foi realizado por meio da hidrodestilação em aparelho de clevenger e a sua composição química determinada por cromatografia gasosa acoplada a espectrômetro de massas. Casais de vermes adultos foram recuperados de camundongos previamente infectados com a cepa LE de S. mansoni. Os vermes foram distribuídos em placas de cultura de 24 poços contendo RPMI-1640 suplementado e então incubados (37ºC e 5% de CO2) nas concentrações de 200, 100, 50, 25 e 5 μg/mL dos óleos essenciais e compostos majoritários de L. alba e L. gracilis. Os vermes foram monitorados durante 48h em intervalos de 2, 4, 8, 24 e 48h para avaliação da motilidade, mortalidade e oviposição utilizando microscópio invertido. A citotoxicidade dos EOs e compostos majoritários foi avaliada pelo ensaio de MTT utilizando fibroblastos de camundongos. A caracterização química revelou que o EO de L. alba apresenta o citral e limoneno como compostos majoritários, enquanto que o carvacrol, γ-terpineno e ο-cimeno foram mais abundantes no EO de L. gracilis. Entre os EOs testados, L. gracilis foi mais ativo, causando uma redução de 100% na viabilidade dos vermes expostos a concentrações de 200, 100 e 50μg/mL em 8h. L. alba apresentou redução de 100% na viabilidade apenas na concentração de 200μg/mL em 2h. Com relação aos compostos majoritários, uma redução de 100% na viabilidade dos vermes foi observada com o carvacrol nas concentrações de 200 e 100μg/mL após 2h e com o citral em 200 μg/mL após 8h. Todos os EOs e seus majoritários reduziram significativamente a oviposição dos vermes adultos, mesmo quando expostos a uma concentração (5 μg/mL) incapaz de reduzir a sua motilidade ou causar a morte dos vermes. Ambos os EOs apresentaram baixa citotoxicidade na concentração de 50μg/mL. Os resultados estimulam futuras investigações destas plantas como uma fonte potencial de compostos bioativos contra S. mansoni.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ISRAEL GOMES DE AMORIM SANTOS
Interno - 1347234 - KARINA CONCEICAO GOMES MACHADO DE ARAUJO
Presidente - 1703964 - SILVIO SANTANA DOLABELLA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r14842-e542cb782b