UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Outubro de 2020


PROBP

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA PARASITÁRIA

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ERICA SANTOS DOS REIS
19/10/2020 15:49


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ERICA SANTOS DOS REIS
DATA: 11/11/2020
HORA: 14:00
LOCAL: banca sistema remoto
TÍTULO: Magnitude da Coinfecção LV-HIV e sua associação com os determinantes sociais da saúde na região Nordeste do Brasil: uma modelagem espaço-temporal retrospectiva (2010-2018).
PALAVRAS-CHAVES: Análise espacial; Epidemiologia; DSS; Leishmaniose Visceral; HIV; coinfecção.
PÁGINAS: 35
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Parasitologia
SUBÁREA: Protozoologia de Parasitos
RESUMO:

A leishmaniose visceral (LV) é uma doença tropical negligenciada, endêmica no Brasil, especialmente na região Nordeste, onde aproximadamente 50% dos casos ocorrem. Indivíduos imunocomprometidos com HIV-AIDS se tornam mais suscetíveis a doença e pessoas coinfectadas (LV-HIV) não respondem eficientemente ao tratamento terapêutico e as chances de recaídas aumentam assim como as de óbito. À sobreposição geográfica de LV e HIV, contribuiu com aumento no número de coinfectados, na região nordeste onde as disparidades econômicas ocorrem com veemência e influenciam negativamente nos determinantes sócias de saúde. Sendo assim, o objetivo do trabalho foi analisar os padrões de distribuição espaço-temporal e os determinantes sociais da saúde associados à coinfecção LV-HIV no nordeste brasileiro. Trata-se de um estudo ecológico, de base populacional e de séries temporais, cuja análise por unidades foram em 1.794 municípios do Nordeste no período de 2010 a 2018, os dados foram obtidos no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN). As tendências temporais foram analisadas através de modelos de regressão de ponto de junção (regressão linear segmentada). As inferências da estatística espacial foram realizadas através da análise bayesiana e os índices de Moran para análise espacial, os modelos espaciais SAR e CAR foram utilizados para selecionar variáveis associadas à ocorrência de LV-HIV e o teste de correlação de Spearman foi executado para examinar a relação entre os DSS e a coinfecção. Um total de 1550 casos de LV-HIV foram confirmados no nordeste, sendo esses mais prevalentes entre os homens ( 1.232; 83%) na faixa etária de 20-59 anos (850; 54,8%) de cor de pele não branca (1.422; 91,74%) de baixa escolaridade ( 550; 35,48%) e residentes de zona urbana (1.243; 80,19%). Tendência temporal crescente foi observada no estado do Maranhão (AAPC: 12,6; CI 95%; 4,2 a 21,8), onde também foram detectados aglomerados de alto risco assim como no Piauí, a incidência anual nesses estados nos anos de 2014 e 2017 foi de 1,3/100,000 e RR 6,34. Entre os DSS, os que mais se correlacionam com ocorrência da coinfecção são: Moradia precária, baixa renda e pouca escolaridade. A coinfecção da LV-HIV é um problema crescente e importante para saúde publica, visto que ambas as infecções têm aumentado em número de casos na mesma região e acomete principalmente a população mais pobre. A LV-HIV se apresenta de maneira dispersa no nordeste e atinge com maior frequência os estados em condição de vulnerabilidade social, desse modo é necessário reforçar a importância de implementar estratégias específicas de vigilância sobretudo nas regiões de alto risco, que possam contribuir com a redução de casos nestas populações.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1511959 - TATIANA RODRIGUES DE MOURA
Interno - 1516901 - ROSELI LA CORTE DOS SANTOS
Externo ao Programa - 048.365.695-08 - CAÍQUE JORDAN NUNES RIBEIRO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5